bob mould

ainda bob…

com esta criança encalhada e com a cabeça “caixa de retorno”, vamos a mais algumas considerações

sobre a estadia de bob mould no rio de janeura.

parece que a noite acabou em pizza, em copacabana.

parece que ele não gosta muita da associação com o ex-colega grant hart…

já que evitou autografar a capa de um Lp do husker du que já continha o jamegão do batera (coletado mês passado em sampa).

preferiu colocar a assinatura (solo) no encarte do disco!

pedro blackhill esteve com o trio, resgatou o “setlist artesanal” (autografado) e clicou a rapeize:

o circo, mesmo com os 300 de sparta, recebeu um número considerável de componentes d’aTRIPA.

muitos & muitos das primeiras gerações do programa, na flu fm!

já no início da maldita, 82, o husker du era uma das bandas mais admiradas pela audiência.

conclusão, todos os “quarenta sobreviventes” estavam na lapa.

e foi um tal d’eu ouvir: “maurição, tô aqui graças ao rocka 26 (codinome do rock alive de segunda e sexta que liliane e eu fazíamos)”!!!!!!!!  D+!

da bancada de produtos bob mould / silver age garimpei a caneca inoxidável…

entre as muitas mensagens recebidas, segura duas…

Subject: Bob
Fala Mauricio

Ligeiramente fora de foco (acho que alguém já usou isso…) (anexo)

Robert Arthur Mould botou o circo abaixo. 52 anos com disposição de 17.

O que me espanta em qualquer artista gringo de rock que vem aqui é o som que os caras tiram dos instrumentos.

Porque amplificador, caixa, técnico, roadie e equipamento todo mundo tem no mundo inteiro. Mas sem pegada, amiiiiigo (como diria Galvão), não rola.

Tiração de som mesmo.

Como você diz: se todo brasileiro batuca, todo anglo-americano rockeia.

Abraços”

Kleber
+
Subject: Bob Mould e a alma lavada!
“Grande Mauricio!Tem tempo que não escrevo, mas o momento clama!!!

Ontem no Circo Voador tive minha alma lavada por Bob Mould e sua saraivada sonora!

Como professor do Município e do Estado do Rio de Janeiro em greve, nessa última semana apanhei de todos os lados (como bem disse o Ferrare) por essa polícia vendida!!! A minha semana precisava de algo superior pra terminar minimamente pra cima!

A dúvida se ia ou não ao show durou até 19:00, quando saí batido de casa em direção ao Circo Voador. Toda fúria reprimida se foi em cada acorde! Mestre!!!

Te vi por lá, e mais uma vez o medo de ultrapassar sua intimidade impediu sequer um alô! Por mais que sejamos “íntimos” desde o Radiola, lá em 1995 (acho) na Globo FM.

Sempre lembro que você falava que faria programas inteiros com algumas bandas, e o Hüsker Dü sempre encabeçava a lista! Lendo o Tico ainda agora fiquei feliz pra caramba!

É Maurício, mais uma vez a música salvando alguns momentos delicados. E você é um dos “culpados” pela salvação!

Grande Abraço!”

Tadeu.

(direto da Praça Seca/Jacarepaguá, em meio aos escombros da futura cidade olímpica e balas perdidas do tráfico que ameaça dominar o local)

cineminha bob mould (sessão loNga)…

manja o tipo de show que a gente vai sentir sodade, né?

volta e meia comento dessas afinações entre palco & platéia.

ontem, o circo voador (que fueda é esse lugar) nos ofereceu mais uma noite que, para sempre, ficará depositada em

nossos corações, lembranças… e ouvidos! PQParille!

músicas FOOOOOODA, entrega TOTAL, sangue/suor/lágrimas!

e meia dúzia de heróis se esbaldando como se fossem os derradeiros minutos sobre a face da terra!

claro, meia dúzia… não éramos mais que 300!

na boa, bob mould deve ter tido um sensação grotesca ao pisar o palco do circo e se defrontar com… ninguém!

afinal, 99,9% dos presentes estavam do lado de fora da lona nesse instante… mas bastou a primeira pratada da bateria para a “multidão” cair dentro… e que caída!

os 300 de sparta foram, junto com bob, a atração épica de ontem!

pausa:

pelamordedeus, vamos parar com essa merda de jogar no ralo mais uma palavra que SEMPRE teve importância.

caraca… atualmente, qualquer showzinho mequetrefe, patético vira “épico”… que porra é essa?

o pior que neguinho acaba acreditando que determinadas inutilidades têm importância! devagar com a louça!

enfim… épica, MESMO, foi a audiência de ontem.

bob estava super à vontade com a demonstração de carinho dos cariocas.

neguinho subia no altar para beijar, abraçar, idolatrar… e ele, tranquilão, sorrindo… amarradaço!

uma menção especial a quem, realmente, garantiu o show de ontem:

OBRIGADO, ROLA!

segue a sessão registrada pela xeretinha (descaralhadex)…

o homem-pássaro ainda em terra…

e voando…

moças em profusão (hahahahahaha)…

a xeretinha captou a “bicuda” (por pura coincidência)…

mais uma vez, ficou o ensinamento de um artista, com looooooooonga quilometragem, que tem a Música

como razão para sua (dele) existência.

antes de sair do palco, demostrou a sinceridade e emoção que pairavam em terras de madame satã…

bob mould não veio ao brasa fazer gracinha, tirar onda, posar de estrela.

aliás, vieram apenas os três… sem roadie/produtor/cabelereiro/assessor! na marra!

ele desceu diante de nós para mostrar com quantos paus se faz uma canoa.

para dizer de onde vem o apito do trem… para gritar, cristalinamente, o que é vital para nós!

ok, apenas 300… mas, certamente, aprendemos forévis… é o que importa!

depois de tudo, ele foi ao encontro da rapeize… mas, infelizmente, eu já estava longe!

UFA… que noite!

( :

diz pra gente, z´ (da mar´)…

“Acabei de ler o que escreveu sobre o Bob Mould, parece que leu os meus pensamentos.Comprei o ingresso no sábado, e estou incrédulo como até o momento, nem 130 caboclos se mobilizaram pra fazer esse show acontecer aqui no Rio. Tenho minhas dúvidas se essa história de Crowndfunding é uma coisa válida , no fim das contas (em alguns casos sim, é claro.).O citado show do Jonathan Richman simplesmente não teria acontecido se fosse nesse esquema. Em abril o television tocou por aqui (apenas em São paulo e em Recife), sugeri na página do Queremos que fizessem uma campanha pra traze-los (tentar não custa nada), e nem sequer responderam, o mesmo aconteceu ano passado, quando o Pulp se apresentou em São paulo, mas passou batido pelo Rio (certamente fariam um show antológico no circo voador).Não sei o critério que usam  pra correr atrás de tentar realizar um show por aqui, nem acreditei quando fizeram essa pro Bob Mould (mas ao mesmo tempo, por que ignorar a vinda do Grant Hart ? ) . Enfim, espero que esteja certo, e que ele toque por aqui mesmo que os 300 ingressos não sejam vendidos. Não sei se a situação seria mais fácil se alguém tentasse produzir esse show em um lugar menor, como o teatro Odisséia, por exemplo…em São paulo o ingresso  deve custar, provavelmente,  1/5 do valor que está sendo cobrado aqui, já que é subsidiado, vai ser naquele esquema do Sesc…enfim, dedos cruzados pra que dê tudo certo, mas já sem muita esperança de que vendam esses ingressos e completem a cota nas próximas horas”       Z´

às 16h, de hoje, acaba…

o prazo para o show de bob mould ser realizado no rio de janeiro!

nesse instante, primeiros minutos de segunda feira, sequer foi adquirida a metade da cota do queremos!

alguns garantem que bob estará no circo, dia 6outubro… esgotem ou não os ingressos antecipados.

o X da questão é a vergonha de não termos “meia dúzia” de “cariocas empolgados” para viabilizar um show como esse.

caraca… viu os nomes, ali em cima, por onde passou a criança?

HÜSKER DÜ e SUGAR

bandas que estarão na crosta da terra pós o apocalipse final!

quer dizer… acho que já estamos bem no meio do juízo final… só pode ser!

e ainda dizem que as coisas estão melhorando!

hein?

melhorando pra quem?

imagina em outras situações…

qual “vaquinha na web” tornaria possível um show do the ex, no rio?

qual “craudifunding” garantiria a presença de linton kwesi johnsom, no rio?

vale lembrar que thurston moore foi salvo aos 44 do segundo tempo!

que primal scream foi sufocão pra fechar!

e que jonathan richman – sem “vaquinha” – tocou para 63 testemunhas!

e que, anualmente, centenas de artistas foreta do padrãozinho “hype chulé” passam looooooooonge de nossa cidade!

enfim, qual é a música que vai desaparecer da cidade de são sebastião?

ok… não precisa responder segundo os ensinamentos de duke ellington (lembra, né?)!!!

mould & hart…

vai encarar os quatro?

tem gente nervosa pelo fato de bob mould ainda não ter esgotado os ingressos que garantem o show no rio.

 mesmo ele não pertecendo à gaveta de nomes hypados,

certamente, teremos o número suficiente de interessados…

nem que seja aos 44 do segundo tempo! relax!

ainda na pauta husker dü, o zumzumzum do início da semana é a possibibidade da visita ao brasa de:

GRANT HART

as infos ainda estão cercadas de incertezas… mas onde há fogo…

será?

( :