Todos os posts de mauval

nelson, midani, avós, damasco, o #382 (ou are you experienced?)…

Subject: Damasco ,reflexões ,música , memorias e Tom Jobim e é sempre bom aprender com a experiência dos mais experientes
“Mauricio meu caro tudo bem com você ?

A pauta é grande segura as.letrinhas… …tempos de mudanças para se redescobrir o que nunca deveria  se ter esquecido ou ignorado… manja?

Eh sempre bom ouvir novamente algo bacana de pessoas que tem o que dizer de verdade que verdadeiramente acrescentam   …até porque se percebe nuances e reflexões que tenham passado batido ou vem a mente lembranças e pessoas  …procede?
Aliás agora os ignorantes, cínicos  e egolatras (egolatras pode?)do mundo vão ter que “ouvir” na porrada a realidade do mundo, dos fatos e da ciência e vão ter que fundamentalmente olhar de verdade a realidade  dia após dia e agir para além de seus próprios umbigos ou daquele trem que balança com  conteúdos irrelevantes e imagens fúteis e inúteis..aliás olha a canção do ultraje …
E aí vem a frase impactante “tenha dinheiro tenha poder seja humilde com teu poder e parcimonioso com teu dinheiro e seja audacioso onde você bota o teu poder e teu dinheiro “…preciso comentar a frase do convidado do programa ou como dizem atualmente quer que eu desenhe ? Nestes tempos cínicos de mudanças de paradigmas mundiais entre humanos esta frase diz quase tudo …procede ? ..
“Tom Jobim é o nosso maior compositor clássico brasileiro ..nosso número 1….” Tem Wagner Beethoven e tem Tom Jobim … E me veio a lembrança de um show a céu aberto no Jockey club do rio com Tom Jobim e banda …noite de estrelas e lua cheia e cantar junto baixinho e da felicidade plena …preciso desenhar ?
E pra arrematar” olhar para o artista olhar o sujeito a pessoa e seus desejos olhar o fundo do olho dele do artista “…preciso desenhar ou isso eh o que verdadeiramente importa!
Então me veio o  gosto e a lembrança dos biscoitos duros e deliciosos  da minha avó que ela escondia pela casa dela para a gente não comer tudo de uma vez e ela ter que fazer de novo kkkk e da torta de pão de ló de damasco da outra avó que só fazia a torta em ocasiões muitooo especiais e aquele momento era o ápice de um almoço ou jantar em família que todos simplesmente ficavam ansiosos esperando …damasco me lembra minha avó e a torta e a experiência dos mais experientes que alguns “seres humanos” andam desprezando a céu aberto …coitados …perdoai eles não sabem o que falam…
E o encontro Gil Jorge e ainda com Clapton e cat Stevens eh isso mesmo affmaria! …são deuses mamãe kkkkk…a atualização do “é Deus mamãe” kkkkk…aliás eu acho que a vinheta do Gil deve estar sempre colada a vinheta do mamede  porque assim se revela a síntese sertão..ser tão e  cidade ..nordeste e  amizade …comunicação e música … obá…a totalidade da verdadeira missão da música e do rádio …manja?
Eh isso Mauricio se cuide vc e toda a equipe do ronca e todos em casa… que é o que devemos fazer agora …e respeitem os mais experientes e ouçam os mais experientes e aprendam com os mais experientes e reflitam sobre o que dizem os mais experientes e cuidem dos mais experientes como o sabor de uma torta de damasco feita em ocasiões especiais assim como o programa com o homem genial de damasco .obrigado pelo programa e obrigado ao rapaz que recuperou o áudio do programa ..
Todos em casa faz favor e a musica salva..
Forte abraço cheers”
N.T

dear god…

(andy partridge, gênio, simples assim)

Dear God
I hope you got the letter and
I pray that you can make it better down here
I don’t mean a big reduction in the price of beer
But all the people that you made in your image
See them starving on their feet
‘Cause they don’t get enough to eat
From God
I can’t believe in you

Dear God
Sorry to disturb you, but
I feel that I should be heard loud and clear
We all need a big reduction in amounts of
Tears
But all the people that you made in your image
See them fighting in the street
‘Cause they can’t make opinions meet
About God
Can’t believe in you

Did you make disease
And the diamond blue?
Did you make mankind
After we made you?
And the devil too

Dear God
Don’t know if you’ve noticed, but
Your name is on a lot of quotes in this book
Us crazy humans wrote it; you should take a look
And all the people that you made in your image
Still believin’ that junk is true
Well, I know it ain’t and so do you
Dear God

I can’t believe in
I don’t believe in

I won’t believe in heaven and hell
No saints, no sinners, no devil as well
No pearly gates, no thorny crown
You’re always lettin’ us humans down
The wars you bring, the babes you drown
Those lost at sea and never found
And it’s the same the whole world ‘round
The hurt I see helps to compound
The father, son and holy ghost
Is just somebody’s unholy hoax
And if you’re up there, you perceive
That my heart’s here upon my sleeve
If there’s one thing I don’t believe in

It’s you
Dear God

“puta mundo injusto, meu” (boça)…

é certo que uma das principais seduções da web é neguinho poder pendurar uma melancia no pescoço e ficar arrastando corrente pela galáxia, não é mesmo?

e como essas melancias, invariavelmente, ganham vida própria e se proliferam, a prática de virar “estrela” também viraliza… mamãe.

mesmo que a referida trepadeira rastejante (a melancia, UAU, D+) encontre restrições ao seu conteúdo, não tem jeito, zilhões de internautas saberão dele.

mais ou menos na mesma gaveta só que ao contrário… por exemplo, se um pichador de estátuas públicas tiver zereta de repercussão ao seu feito pela mídia, em pouco tempo a casa dele desaba mesmo que tire onda com a patotinha… mas, na web, travar um “pichador” é tarefa bem mais complicada.

esbarrei, dias atrás, na pérola ali de cima… claro, tasquei fora o nome do poeta.

no meio da mesma troca de mensagens, brotaram inúmeras páginas estrogonóficas de como a humanidade está andando rumo ao precipício…

hahahahahahaha… na boa, esse sujeito tem que fazer uma entrevista no programa do BBBial… que recitará uma poesia sobre a visão “cartier bresson” do caboclo.

agora, soma tudo (i repeat, TUDO) e…

a bula do #382 / VAPODN#16 com andré midani…

toto, bola & kanza – “lamouka”

count basie – “you got to try harder”

sidney bechet – “avalon”

charlie parker

tv on the radio – “crying”

dj dolores – “deixa falar”

jam da silva & mc soba – “samba devagar”

rita lee – “frique comigo”

lester young – “jamming the blues”

lester young – “midnight symphony”

tom waits

ultraje a rigor – “inútil”

elis regina & tom jobim – “águas de março”

café tacvba – “cero y uno”

gil & jorge – “jurubeba”

ouça AQUI o programa

flavão “selvagem” e a selvageria na ilha…

Assunto: Kaôzotic stories

“É… surubada em Paris, picolé em Calgary, açúcar em Berlim, biscoito em Leeds. Que mundo!

E na Baía da Guanabara, Paquetá, Ilha do Amor, como será que andam as coisas?!

Meu preto, ontem tive que ir para o supermercado aqui na jurisdição da Ilha do Amor. A banana acabou (saca?) e sob ordens expressas da matriarca D. Capivara, 84, fui designado para tal missão.

O esquema foi Chernobyl: luva de mergulho/neoprene, máscara césio 137, capacete specialized fluorescente, uma faca que ganhei de um artesão no sertão do Piauí na cintura, bota de borracha, roupa velha e mais uma faca de mergulho, estilo Rambo o Empalador dentro da bota, nunca se sabe né?

Me dirigi inicialmente para um mercado “popular” tipo aquele famoso pelos aniversários sold out saca, skol 0,65 centavos, balde de margarina 1,90, carne 7,50 o kg. Fica localizado num bairro residencial, próximo de uma das subidas para o tal morro “que é ruim de invadir”. Pois bem. De carro passei em frente ao estabelecimento e por um segundo pensei que esse papo de Covid 19 era k-ô. Juro, arrisquei descer do carro e meio de longe, olhei, pensei, desisti e voltei pro 4×4. Juro, a casa estava muiiiito cheia. Cheio de irmão da mendicância na porta, carrinho de bebe pra lá e pra cá. A massa caindo pra cima de ovo de páscoa. Aí doido, uma loucura! Bolei…inacreditável!!!

Atônito, vazei dali e fiz nova tentativa, dessa vez num mercado conhecido localizado numa “avenida”, com acesso mais conveniente para quem chega de carro. Nesse você sentia a pressão psicológica, meio vazio, maior esquema de segurança com aqueles locutores informando os cuidados que deveríamos ter, mantendo a distância segura nos caixas, aguardar. Os clientes nitidamente, como eu, estavam na atividade.

Bom, durante as compras eis que me deparo com uma câmara fria lotada de “Rainéquen”, aquela ordinária holandesa, tá ligado? Como estou no período sabático imposto pela quarentena, chorei de emoção, depois ri, salivei. Era como se uma deusa dos países baixos, com aquelas tranças ruivas dissesse “vem Flavão, vem com tudo pra cima meu nêgo!”. Próximo a câmara, uma torneira e sabão líquido para os clientes higienizarem-se aí hahahahaha. Contabilizando o tempo que restava e os ítens a arrematar, peguei 4 latas, lavei e que felicidade. Uma a uma sendo sorvida naquela arapuca humana chamada supermercado. Que fim dessa existência dedicada a destruição de tudo e todos, massacrante, criando dependência das coisas mais inúteis possíveis. Que foda mal dada a de nossa espécie…

Entretanto, baixei a guarda achando que estava na moita, passando batido. Foi questão de tempo pra eu levar uma chamada “na moral”, papo retão do amigo da Swat que fica de butuca atrás de adictos e outros cidadãos suspeitos dentro do recinto. Com a diversão interrompida, Mercita e yo fechamos o pacote, vazamos e foi isso até chegar em casa e cumprir todo o protocolo ritual de limpeza para entrar na ocupação. As facas?! Não precisei usá-las…

Redigi esse kôzinho ouvindo Dark Doom Jazz (vários e meio sombrio), Stanley Clark (1974) e Billy Cobham (Total Eclipse, 1974). Todo abril “ovo” discos lançados em 74, mês/ano de meu nascimento. Aniversário, parabéns, lembrança roNca?! Já são 18 anos sem um “parabéns neguin, já é, me dá um real aê”…triste…

Que mundo!”

Prof. Salvaje,
Alive in Baía de Guanabara

o #382, hoje, às 22h, com andré midani…

dá pra escrever um tratado sobre essa edição que colocaremos, hoje, no ar.

nandão e eu estaremos LIVE na reprise do programa com andré midani, no VAPODN#16… isso mesmo, a tradicional falation do roNca está de volta, acredite… beijos, nivers, comentários desnecessários, batatadas, vozes desequilibradas… claro, numa operação de guerra sem ostentação / sem mastiguete do BiBi / sem pós produção mas lotadinha de amor para deixar sua ralação com o roNca galgando parâmetros… tudinho através de uma revolução tecnológica implantada pela TI (tá iNdo) do roNca, em ribeirão preto… globalization descontrolada!

mas o principal é a visita de midani, o mais importante nome da indústria fonográfica brazuka e que subiu ano passado para encontrar hendrix e cartola.

um detalhe que torna esse áudio ainda mais inoxidável é o fato dele ter ficado desaparecido desde que foi ao ar, na Oi fm, em 25novembro2008… nesse tempo, estávamos em plena mudança de configurações de arquivos, registros, compartilhamento e etc… conclusão, as duas horas do programa sumiram.

até que, ano passado, após um grito de socorro no site, pipocou o ouvinte rudy com o áudio do programa na íntegra e ótimo som… UFA.

portanto, essa aula de paixão pela música oferecida por andré midani é, praticamente, uma edição do roNca quase-inédita… já que nunca esteve arquivada no site roNca ou qualquer outra maloca.

ah, não estás ligando o nome de andré midani , nascido em damasco / síria, a nada interessante na sua memória, né? então, pra você não deixar de ouvir o #382, recomendo uma passada rápida por AQUI.

é isso, teremos às 22h, aqui no poleiro, uma performance sônica com andré midani… e lembrando que estaremos AO VIVO, em momento “olho parado” total com as presenças de mamede, dona deza, rosvaldo, rola & toda a turminha… hahahahaha!

I M P E R D Í V E L

(+ itunes, spotify, mixcloud, tunein, castbox, deezer., google podcasts..)

joão-berlim e marcio-calgary (ou aTRIPA de fora na pista)…

Subject: Notas de Berlin
“Fala MauVall, alô Nandão, alô tRipa!
Atendendo a convocacao, envio daqui de Berlin algumas letrinhas sobre a situation, situation pode? que esta pairando no momento. Berlin tem uma vida cultural, artistica e noturna das mais sinistróides do globo. São muitos museus (só os estatais são mais de 12, incluindo um só para fotografia, e ainda tem um privado de fotografia que tambem é foda!), cinemas, galerias, clubes, espaços pra shows de todos os tipos e tamanhos… muita coisa mesmo! E tudo isso está parado que nem água de poço.
O mais interessante é perceber como esse aspecto da cidade, a vida cultural, é tão importante pra moral e pro bolso de Berlin. Só quebrando a normalidade da situação de “ah, eu vou ali na esquina e vejo uma banda bacana. ah, eu vou ali na outra esquina e vejo uma super exposição” pra galera sacar a importância de tudo isso que se tornou o óbvio, mas que de ordináio não tem é nada.
Triste está a situação dos artistas e dos espaços que não são públicos. TODOS os clubes, lugares como o Gretchen onde tocam gente do calibre de Mulatu Astatke, João Donato e Sean Kuti, estão fazendo campanhas pra poder pagar o alguél e suas equipes. A corda está no pescoço de geral! Eu, que por sorte não vivo da música, já perdi 4 Gigs como DJ só nessas últimas semanas… um amigo teve que cancelar um festival com mais de 15 shows programados… a única boa notícia é a agilidade como o governo reagiu a tudo isso. Um pacote de ajuda para artistas foi anunciado e em 15 dias a galera já comecou a receber uma grana pra aguentar esse primeiro baque.
Ainda não há previsão pra volta da normalidade, mas eu prevejo um verão muito louco pela frente. Além da euforia com a chegada do calor, vai rolar uma piration  generalizada depois de tanto tempo de moita.
Abraços pra geral & saudações listrarinhas.
João Xavi
PS: que saudade de ver o Mengão
PS 2: porra, parou tudo logo agora que o St. Pauli tava começando a engatar umas vitórias!
+
Subject: Calgary (CAN) …
“Estamos aqui isolation total na terra fria do Norte..!
Os calgarianos parecem com os Vulcanos , primos do senhor Spock, seguem as regras sem discussão, dentro de uma lógica óbvia de sobrevivência..!
Tudo de “olho parado“ vendo o vizinho USA viver o thriller de Michael Jackson sem os zumbis dançando..(infelizmente). Mas ,vida que segue ( e tem que seguir)
aqui no Canadá ,como aí no Brasa, sem o ronquinha ,por ora, agora ,com a saga #ocupa tempo …pra nos salvar do coronga e os trapalhões do planalto…
Espero que esteja sempre atento e forte Maurição!!
Fortíssimo abraço!!
Ronca forevis!!

Cheers 🍻”
Marcio

fechando abril1 com Ele no “ocupa tempo” #3…

lembra quando eu disse no roNca que se o programa pudesse ser alguém da música a escolha seria nina simone? pois é, se eu pudesse fazer a mesma “brincadeira”, ronnie lane seria o eleito… mole, mole, mole, acredite!

ronald frederick lane, muuuuuuito ídolo (mas muuuuuuuuuito ídolo)

oh la la…

ian stewart, ao fundo, no piano… ele mesmo, o caboclo que fez os stones junto com brian

barra pesada (ou a música salva)…

a comunicação com a ouviNtada é algo extraordinário, ela remove montanhas, anda sobre oceanos, bate de frente com os búfalos, uma fonte de energia “desconhecida”.

já comentei zilhões de vezes que se não fosse esse corpo a corpo com aTRIPA, na boa, o roNca seria passado… simples assim!

guardo há décadas muitas e muitas cartas (é verdade, elas existiram até ontem) que contam a História de nosso tempo… mas, sobretudo, das pessoas que foram fisgadas pelo poder descabelado dos soNs… sinistróide!

tem tempo que não menciono a missiva (talvez no roNca tripa / around 92  /  panorama fm) de um ouvinte policial que disse estar preso por ter dado um pipoco fatal num cidadão que, com uma turma, estava linchando seu filho numa festa… resultado, bangu3.

a carta é de arrancar sangue dos olhos, ainda mais (pra mim) quando ele diz que o programa era um bote salva vidas em meio ao massacrante terror da solidão… PQP!

pois bem, o tempo passou, estamos em 2020… e eis que chega – essa semana – a primeira comunicação enviada pelo leaNdro que passou pela mesma experience do ouvinte de 1992 …

“Errei muito nessa vida fiquei preso por 10 anos me regenerei, mas na prisão eu ouvia o ronca ronca nos tempos da oi FM… e mais o quanto me fazia bem, aprendi muito passei a ouvir certas bandas através sou fã ouço até hj. só queria q soubesse q o programa d vcs traz uma reflexão positiva… etc fã TDS vcs👏👏👏

Tinha na cabeça q um dia ia lhes dizer de alguma forma e agradecer.
Aí está”

Leandro