Arquivo da categoria: fazendo história

janeiro10, caramba, vale muito ouvir de novo…

roNca roNca que foi ao ar em 12janeiro2016…

o primeiro sem Ele, quer dizer… (ou o #162, no ar, NOW)…

alguém (desconfio de certo alienígena lá em cima) entrou numa de armar a presença de um garoto (16 anos) apara acompanhar (com headphone) toda a edição MEGA especial do #162… quando cheguei ao estúdio, lá estava o querido josé, filhote do querido sérgio mekler. assim, sem mais nem menos, como se tivesse descido de uma nave espacial, tranquilão, o josé se instalou na cadeira, soltou o cinto de segurança, pouco falou, muito ouviu… e iluminou brutalmente o #162. josé corre atrás de blues dos anos 30, não perde os mais descabelados shows na audio rebel, toca guitarra na banda metatron e, principalmente, está completamente foreta dos padrões da garotada “vap-vap” (pra simplificar). nunca / jamais / em tempo algum tivemos uma visita tão afinada aos sons que escorreram pelas veias do roNca… PQParille, tinha que ter sido hoje. vem…

AQUI

david2

“lazarus” (blackstar-2016)

“running gun blues” (the man who sold the world-1970)

“see emily play” (pin ups-1973)

“absolute beginners” (12″-1986)

bowie.12

“fame” (stage-1978)

“little wonder” (earthling-1997)

“ashes to ashes” (BBC radio theatre 2000)

“china girl” (let’s dance-1983)

“warszawa” (low-1977)

“god only knows” (tonight-1984)

“bewlay brothers” (hunky dory-1971)

“baal’s hymn” (in bertold brecht’s baal-1982)

jose+db

“seven” (hours-1999)

“starman” (7″ / top of the pops version-1972)

bowie.pic

“look back in anger” (lodger-1979)

“let’s dance” (let’s dance-1983)

“five years” (BBC-2000)

“white light / white heat” (BBC-2000)

“alladin sane” (live-1974)

“all the young dudes” (live-1974)

“do anything you say” (single-1966)

“good morning girl” (single-1966)

“hang on to yourself” (ziggy stardust-1972)

“let’s spend the night together” (alladin sane-1973)

MAM.alladin

“golden years” (station to station-1976)

“changes” (hunky dory-1971)

“ziggy stardust” (demo / ziggy stardust-1972)

“blackstar” – (blackstar-2016)

db

free_radio

weapon_tico

20 anos, hoje (ou mamãe, que dia foi esse?)…

não pude comparecer ao estádio do verdão por conta de ter feito, aqui no rio, o som de uma mega festa corporativa de fim de ano, exatamente, no mesmo dia – 20dez2000… JISUS, dá tremedeira só de lembrar o que aconteceu na festchuinha quando o jogo acabou bem durante o auge da comemoration empresarial… hahahahahahahahaha!

mesmo sem ter estado presente, uma recordação TOP5 em meu HD da bola…

detalhe que é pouco citado: o possante junior baiano (zagueiro do vasco) foi expulso no meio do segundo tempo!

cheers

bilé, 8.0 (ou a História que pouquíssimos conhecem)…

8.0 no bolinho do mais inoxidável futebolista on earth, nossa majestade, o rei dos reis, o number one dos gramados… UAU!

o planeta está abarrotado, ainda mais hoje, com zilhões de Histórias sobre o rei pelé… mas há muitas outras que, por diversas razões, seguem distantes dos apaixonados pelo jogo de bola. longe dos curiosos. amoitadas para a garotada. léguas away da mídia. procede, tunel?

certamente, a maioria absoluta dos tripeiros jamais ouviu/viu os relatos que seguem… então, nada melhor que compartilhar esses momentos no exato dia dos oitentinha do negão. prestenção…

cheers

( :

o “unha preta” barbarizando com page & cia (ou a essência da música)…

jeff beck chegou nesse hall of fame em 2009 com jimmy page debaixo do braço pra fazer gracinha no palco… o combinado e ensaiado era a dupla atacar “beck’s bolero”, só que – na marra e de surpresa – eles e banda meteram “immigrant song”… JISUS

page entra em 1:50 implodindo tudo com “immigrant song”. PQP, meus zôio não param de molhar tudo aqui com esse momento, sério. porra, essa é a essência da Música: criatividade, tesão, improviso, molecagem, genialidade, alegria… mamãe, beck faz a guitarra cantar muito mais que plant… e aos 3:24 eles voltam para “beck’s bolero”. CARACA, olho parado rastejante total… olha os cornos de felicidade de todos com a traquinagem… e ainda tem o resto. o resto…