fotografia

roger kedy…

infelizmente, foi confirmada a subida de roger kedy, ex-vocalista/guitarrista do grupo obina shok.

em julho de 2012, pipocou aqui no poleiro, a lembrança da fortíssima presença que a rapaziada multiracial de brasília teve em meados dos anos 80… de como a primeira demo veio parar nas minhas garras (flu fm) e a sequência de fatos que fez o obina shok galgar parâmetros… tá tudim AQUI!

em outubro de 2014, também aqui no poleiro, caí de boca no MEGA inoxidável show (foto acima) que o obina realizou no parque lage com o IRA, em outubro de 1985… isso, 1985… relembre AQUI.

no início de 1986, com o nome circulando loucamente pelas bocas & ouvidos dos fissurados em sons, o obina shok assinou contrato com a RCA e lançou o disco de estréia com as participações de gilberto gil e gal costa… a xeretinha registrou o momento em que roger e GG acertaram os ponteiros durante a gravina…

em seguida, veio mais um disco e o imediato desmonte da banda… ou seja, o obina shok estruturado sequer existiu por três anos… triste.

pra fechar, as letrinhas de juça (do circo voador):

o adeus ao russel 434…

dei um chego, hoje, à rua do russel 434 para dar o byebye derradeiro… todos os andares vazios, quase ninguém pelos corredores… quer dizer, muita gente pelos corredores: não citarei (de novo) as peças que fizeram a História do endereço e que não estão mais em solo terrestre. dezenas de estúdios já estavam fechados, lacrados, a discoteca já havia partido pro ralo… boa parte da operação do SGR vem acontecendo de um estúdio construído no PROJAC. portanto, o russel ficou agonizando nos últimos meses… para mim, uma tristeza gigante. para muitos outros: “já vai tarde”… ou então: “aquilo lá não tem nenhuma importância, viva o futuro”.

ok, cada um é cada um, essa é a graça… mas a xeretinha se derreteu toda ao cruzar com o monumental claudino…

com o coitadinho do piano que NUNCA vi ser usado…

e com os dois edifícios (o 434 à esquerda) que, em breve, poderão ser um hotel, uma MEGA farmácia pacheco, um hospital, uma escola, um condomínio…

bye bye

cineminha david byrne…

vamos com calma… mas quem esteve, ontem, no rio de janeiro tem debaixo do suvaco:

sócio fundador do talking heads, parceiro de brian eno no MEGA extraordinário “my life in the bush of ghosts”, criou a descabelada trilha para the catherine wheel da coreógrafa twyla tharp (em 1981), gerencia o selo luaka bop (responsável por trocentos lançamentos brasileiros/africanos/caribenhos/asiáticos/marcianos), tem 11 discos solo e zilhões de parcerias/participações, produziu (em 1983) “waiting” espetacular segundo disco do fun boy three (ex specials), escritor, ativista, ciclista, fuçador, escocês de nascimento, iluminou a existência de tom zé… enfim, quando ninguém mais esperava testemunhar algo de novo sobre um palco musical, david byrne chutou a bunda dos incrédulos (chegou a doer na minha):

uma noite que ficará reverberando forévis… fueda!

 

o programa de phil…

no início de março, passou aqui pelo tico a info – enviada pelo fernando – sobre a publicação de uma fotografia da xeretinha (com crédito e tudo com a minha letra) que foi usada no MEGA (31 x 31, 24 páginas + anexo fotográfico de 6 páginas sobre os ensaios) catálogo/programa da turnê mundial de phil collins que foi vendido nos shows brasileiros.

como não fui ao maracanã pra conferir mister collins e nenhum conhecido presente no ex-maior estádio do mundo percebeu a venda do referido programa, acabei sem saber do uso da imagem… até o fernando neumayer se manisfestar.

através de uma ação barra pesada envolvendo inúmeros traficantes do showbusine$$, finalmente, recebi o artefato…

o “hello crazy people” da História é que não tenho idéia de como essa fotografia foi parar nesse programa inoxidável cuja única imagem creditada é a da xeretinha… jisus!

( :

maio2012 (ou a parceria sônica)…

estava eu catando umas fotografias de 2012 quando esbarrei em um monte de recordações inoxidáveis… é sempre assim, procura um treco e acaba achando outros.

mas no vendaval das lembranças, brotou…

cacilds, os hermanos na quarta noite seguida, em plena fundição progresso (27maio2012/rio)… mamãe, estivemos together em 22 shows por todo o brasa, de manaus a porto alegre… que momentos, que ensinamentos, quanta História… fueda!

mas, ao revirar esses meses de 2012, apareceu o mais estrogonófico tesouro de minha relação com os hermanos… vale dizer que sonorizei o antes & o depois de todas as apresentações e que os instantes (uns 20 minutos) que antecediam a entrada deles no palco sempre foram de altíssima emoção… algo como se nós estivéssemos numa linha direta de comunicação sônica prestes a ser atropelada por um furacão de vozes enlouquecidas (do público).

tempos depois, numa troca de emails sobre essas experiências, o ruivo colocou em letras a inesquecível magia de nossa tabelinha…

D+