historinhas

super super super super helinho na máquiNa do tempo…

Assunto: Tripinha

“Mauricio,

Que demais, meu caro!!!

Muita emoção com essa participação de Helinho no ronquinha cantando “Hey Jude”!! Quando mandei o áudio não esperava que fosse tão sensacional: Helinho simplesmente aparece na bula do programa entre Elvis Costello e Johnny Cash/Bob Dylan!!! Cacilda Beckeeeerrr!!!! Tem como ser melhor que isso????? Eu vou imprimir e emoldurar isso, tenha a certeza!

Dizem que a máquina do tempo é uma invenção ainda por ser conquistada pela humanidade. Eu acho que já existe: é a música! Imagina a emoção forte quando eu e Helinho sentarmos daqui a vinte anos pra escutar o #348 e sermos diretamente transportados pra esse momento! Olhinho enche d’água só de imaginar a cena!

Muito obrigado pelo carinho, Mauval!

Abraço com axé e saudade pra Nandão!

Ah.. Helinho já faz parte da tripa antes de nascer. Foto de sua autoria em anexo pra comprovar!

Abração”

Thiago

######

detalhe: a foto d’aTRIPA ali em cima – com helinho na barriga da mamãe – foi em BH quando houve a projeção do livro “preto e branco” comigo contando um monte de lorotas… evento inesquecível (AQUI), parte do “foto em pauta” criado pelo inoxidável eugênio sávio, em maio2017… ou seja helinho e eu já estivemos together. YEAH

( :

a bula de 5agosto1985 com renato…

aTRIPA já está descabelada querendo ouvir essa fita que foi encontrada ontem (i repeat: ONTEM)… e que não é tocada há 34 anos. acontece que todo cuidado é pouco para ela voltar à vida… aliás, rezemos para elazinha continuar esperta na casa dela. amém!

como na descoberta de qualquer tesouro, precisamos de calma & sabedoria… ou seja, esse áudio não estará no #467 de quinta feira.

enquanto isso, segura a bula desse rocka26 que teve chamada para show no circo voador com cólera, plebe rude e escola de escândalo + letrinhas do próprio renato à direita…

segura o achado de hoje…

ainda não botei pra tocar… mas, com certeza, é uma das visitas que ele fez (solo) ao rock alive (programa que liliane yusim e eu apresentávamos na flu fm, às segundas e sextas, o popular rocka26) com os discos preferidos debaixo do braço…

o repertório desse programa (5ago1985) tem new york dolls, brian eno, king crimson, love, escola de escândalo, leonard cohen, the heartbreakers… tem cheirinho de quem?

( :

cem anos com tequila…

toneladas de letrinhas e imagens pipocarão hoje (em todos os cantos) por conta do centenário do leblon… bairro da zona sul carioca que se transformou – de uns 20 anos pra cá – num reduto de exibicionistas dos infernos.

mesmo assim, o leblon consegue resistir à especulação imobiiária e à corrosão de sua alma… a parada é dura mas alguns pontos de seu espaço seguem enfrentando a realidade… por mais que a derrota seja inevitável. fueda!

nessas horas, ainda mais hoje, diante de tanta baboseira, brota das calçadas o espírito revolucionário do bruxo, renasce o sumo pontífice da cabeleira alta, a inspiração máxima do território, THE MASTER:

TEQUILA…

que Ele siga flutuando sobre todos nós… sodade arretada

cheers

o relógio marca…

muitos dos que circulam aqui pelo poleiro já ouviram a célebre marca radiofônica que era proferida por waldir amaral em suas transmissões futebolísticas:

– o rrrrelógio marca

e o maracanã estremecia com o sinal da rádio globo seguido da voz de waldir informando o tempo da partida.

o lance é que, ontem, na pastelaria, cruzei com o mitológico carlos alberto (amigo de adelzon alves, nelson cavaquinho, astrud gilberto, vinicius de moraes…) que chegou na minha lata e mandou:

– lembra quando o waldir amaral dizia “o relógio marca” nas transmissões?

eu: claro

ele: pois bem, olha o relógio aqui…

eu: hein?

ele: esse é o relógio que o waldir carregou no pulso durante muitos anos e que originou a célebre frase

eu: mas como você tem esse tesouro?

ele: comprei quando ele estava numa maré muito ruim de grana e desde então guardo com o maior carinho, respeito e saudade do waldir

o #345 X spotify…

desde nossa recentíssima entrada no spotify com o #340, normalmente, o áudio do programa aparece na plataforma por volta de 22:30 de quinta feira… ou seja, é possível sintonizar o jumboteKo quase que ao vivo, manja?

acontece que nessa semana, até hoje (domingo), o programa não pipocou por lá.

claro, a curadoria tecnológica do roNca – auxiliada pela cocuradoria e pelos estagiários – entrou em contato (várias vezes) com os robozinhos do spoti… que deram como solução da nhaca uma possibilidade que afetaria todas as outras plataformas onde o #345 já estava – lindamente – estacionado… oxente!

outras vias de solução colocavam em risco a sequência anterior dos programas… enfim, depois de inúmeras e exaustivas reuniões, lamentavelmente, informamos que o #345 ficará foreta do spoti… a menos que uma nova luz brilhe até quinta feira que vem quando o #346 for anexado aos outros nove programas do roNcódromo.

fica a dica – mais antiga que a roda – que o roNca é exibido aqui no poleiro (o berço) + deezer, tune in, itunes, mixcloud, castbox e muitos outros.

detalhe: a nhaca foi identificada pelo próprio spoti como uma creca interna deles.

nas galáxias (ou muita calma nessa hora)…

calma, antes deste email do henrique (que chegou ontem) é preciso informar que ao clicar no link contido na palavra AQUI (ali embaixo), você será jogado numa viagem intergalática com zilhões de conexões inoxidáveis como nunca foi apresentada aqui no poleiro… enfim, confira o email e mergulhe fuNdo no link (de outubro2012)…

Assunto: Livraria Argumento, fotos, Vasco, astronáutica

“Mauval,

O tempo voa à velocidade da luz e já deve fazer um mês ou mais desde que reconheci a sua voz na Livraria Argumento. Não sei se você se recorda, eu fui o cara que cometeu uma indiscrição meio tiete, de correr e comprar o seu livro e de interromper sua conversa para pegar uma dedicatória.

O livro é classudo, bom demais da conta. E o melhor é aquele granulado inconfundível, efeito da química no filme. Digital se aproxima, mas não se iguala. Porque é moderno, mas não é eterno. Digressiono. E continuo por aqui, com minhas câmeras analógicas. E agora curtindo o Ronca por outras mídias. Acredite ou não, a última vez na qual havia lhe escutado, foi no chiado do rádio… Agora, novos formatos, novos horizontes, o programa se adapta ao meu horário, não o contrário. Não largo. Os anos de longe foram bons para celebrar esta reaproximação.

Por fim, e como tudo parece conectado, descobri que, se por um lado eu escuto o que diz o Ronca, a recíproca é verdadeira. Ou foi, ao menos uma vez. Notei que já fui notícia no site, na vez em que o MauVal escutou o que eu tinha a dizer – e assistiu o que eu mostrei. Recordar é viver… AQUI
Enquanto se esforçam para derrubar o Vasco, a gente vai colocando ele no alto, como dá, quando dá. 😊

Saudações vascaínas, espaciais, fotográficas… e musicais.

Um abraço do leitor-ouvinte-correligionário,”

Humberto

jaz coleman & gastão…

essa fotoca que a xeretinha captou de jaz coleman/killing joke (londres/setembro1986) esteve AQUI no tico em agosto2015 e está voltando para ilustrar a estrogonófica entrevista de gastão moreira com o próprio JC…

vale muito conferir todos os detalhes apresentados… D+

uma saudação MEGA especial ao possante gastão, exemplo definitivo para que os novatos não se envolvam com os “entendidos” do google… afinal, as drogas matam. manja?

o autor da biografia do imperial informa…

“O Mário fez um filme com o Imperial e impediu o lançamento. O Gordo pediu para ele voltar atrás, mas ele foi irredutível. Aí, Imperial esperou o cara fazer bastante sucesso e soltou a nota no jornal A Luta Democrática. Nessa época, Mário fazia a novela Duas Vidas com a Betty Faria e os dois tiveram um romance. Ela era casada com o Daniel Filho, também diretor da atração. Ele me contou que o Imperial foi muito solidário com ele. Diz que não teve participação na história da cenoura, mas que ao saber do que aconteceu, falou: “Essa cenoura vai acabar parando é no meu cu. Eu sou o principal suspeito.”

Isso tem no documentário ‘Eu sou Carlos Imperial”.

Abs.

Denilson Monteiro

(estrogonófico componente d’aTRIPA desde o século retrasado)

peel, caipirinha, fábio, strokes, roNca…

o possante fábio pediu (o email está aqui no tico) a íntegra das palavras proferidas por john peel que abrem todas as edições do roNca roNca desde junho 2001… quando marcelo “caipirinha” mandou um pombo para ele – durante o programa com a sessão do strokes – informando que eu estava na escuta.

para evitar equívocos, o próprio caipirinha fez o trabalho de transcrição/tradução…

( :