imprensa

como o roNca terá audiência no futuro?

fui dar uma catada na web sobre o embate de amanhã grêmio X vasco… e acabei atingido por uma tijolada linguística que me deixou alguns segundos fora do ar… sério!

não demorou para ficar de novo “em modo avião” já que a atrocidade foi emitida por um “conceituado” veículo de comunicação.

alguns minutos depois, tentei localizar a cena do crime… mas não tive força suficiente para voltar ao pântano da escrita “jornalística”.

insistente, fui buscar informações sobre o bang-bang que rolou antes de fogão X fla e…

jisus, deve ter sido por conta dos muitos ingressos vendidos que a tchurma do globo.com…

coincidentemente, no início da semana, o G1 publicou uma preocupante matéria (AQUI) sobre a relação aluno-professor, no brasa…

detalhe para as posições de chile, peru e colombia!

como será possível manter o interesse dos brasileiros pela informação foreta da padronização? como ficarão a Música, o Cinema, o Jornalismo? e o roNca?

) :

nick em são paulo, no início dos 90 (ou D+D+D+D+)…

a essa altura do championship, nick cave está matando saudades da paulicéia desvairada que tão bem conheceu no início dos anos 90.

o jornalista carlos messias e o fotógrafo lucas lima montaram o quebra-cabeça cascudo das mais profundas relações de nick com a cidade e seus personagens… AQUI

IMPERDÍVEL

no que bati os zôio nessa matéria fui ao encontro de uma das peças mais próximas a nick na temporada paulistana de quase 30 anos atrás: o então diretor de arte michel spitale que, hoje, é residente no rio de janeiro… e com quem encontro semanalmente, na rua.

como eu não sabia de toda essa História entre eles, ficamos um tempão na calçada com michel solando loucamente páginas e mais páginas inoxidáveis… como, por exemplo, o dia em que nick comprou a camisa do fluminense (em são paulo e não em paraty como está no texto) e a paulistada caiu em cima falando um monte de atrocidades sobre o tricolor carioca, hahahahahahahahaha… inclusive, esta foto foi tirada pelo michel…

o curioso do relato do michel sobre a aproximação entre ele e nick ser mais forte que com os outros componentes da rapaziada é que ele (michel) não sabia quem era o tal do nick cave, não conhecia nem gostava da música dele… simplesmente, simpatizou por um australiano “hello crazy people” que havia despencado em são paulo e era idolatrado por todos. conclusão, pro nick, o michel também era qualquer um com quem não precisava se vestir de nick cave, manja? do mesmo jeito que ele era com o pessoal da padaria, dos inferninhos, da feira etc & tal.

enfim, terei de cruzar com o michel depois do show de domingo para saber como foi o reencontro da tchurma cabeleira altíssima tantos anos depois… segura os dois com o luke…

( :

pra fechar, carlos messias e nick, ontem, na mercearia são pedro…

vitória da cultura?

Antes das 17h de hoje, as portas da Livraria Cultura, no Centro do Rio, fecharam em definitivo. Lá, funciona o Teatro Eva Herz, que também foi fechado.

Os funcionários começaram a ser dispensados pela manhã, quando chegaram para trabalhar. No final da tarde, um ator tentava entrar no teatro para pegar alguns de seus pertences no camarim.
A empresa está tratando de devolver os ingressos que já tinham sido vendidos.

Antigo Cine Vitória
A filial carioca da Livraria Cultura durou seis anos. Ela foi inaugurada em 2012, no prédio do antigo Cine Vitória, em art déco, que ficara fechado por 20 anos. O imóvel tem quatro andares e 3.2 mil metros quadrados.

(ancelmo.com)

jenilson mandou pra gente…

Assunto: Futebol, política e (um bocado) de escrotidão midiática

“Salve Mauval,

Conferiu essa entrevista AQUI do Juninho pro El País?

Juninho Pernambucano: “Sofri censura ao vivo na TV. Nenhum jornalista me defendeu”
Na primeira entrevista após deixar a Globo, o ex-jogador reitera críticas à imprensa e conta como o futebol ajudou a despertar sua consciência política

d+ hein!

Cheers!

Um abraço,”

Jenilson – Santa Luzia – MG

e o raio caiu duas vezes no mesmo lugar…

nota publicada hoje na coluna do ancelmo (o globo)… hello crazy people total!

acabei de falar com o de la peña para saber como essa coincidência teria acontecido… e ele disse que o click dele não foi feito ontem mas há vários dias.

a xereta registrou as placas, ontem, exatamente, às 16h… e coloquei o assunto aqui no poleiro nos primeiros minutos de hoje… ah, tá, alguém do ancelmo poderia ter visto o post se lembrado da imagem do de la peña e subido o assunto na coluna… só que é industrialmente impossível (será?) um jornal não estar fechado na madrugada em que vai pra banca. captou a logística?

conclusão, foi uma MEGA coincidência a nhaca com as placas de dorival pipocar tanto aqui quando na coluna do ancelmo no mesmo dia… UAU!

a menos que chegue alguém dizendo ser possível neguinho da coluna ter visto o post à meia noite e 10 minutos, montado a nota e enviado pra gráfica a tempo de imprimir o jornal no mesmo dia…. “acho que parece que não sei” (paiva)

a evolução…

e o roNca pensando em colocar três horas no ar!

HAHAHAHAHA… que momento!

sempre achei muito curioso como boa parte dos entendidos (daqui) mergulha de cabeça em situações que, claramente, levam ao fim dos tempos só para estar conectadinha à “modernidade”.

caramba, recentemente, o mesmo globo exibiu uma matéria (que colocamos aqui) onde todos os responsáveis (lá de fora) pela criação da web (em todos os níveis) recomendam que as pessoas se desconectem para salvar o que restou da humanidade.

enfim, estou aguardando (muito curioso) uma nova matéria com essa geração onde será publicado o jeito dela saborear uma iguaria, apreciar uma paisagem, fazer sexo, observar um pint de guinness ser servido, preparar o churrasco, admirar a prorrogação de um clássico do futiba, curtir a praia, rezar pela encomenda do correio chegar logo, dar boas vindas ao irmãozinho na barriga da mãe há um mês, surfar uma boa onda…

e o roNca pensando em colocar três horas no ar… JISUS