imprensa

MOJO top75 / 2018…

  1. Kamasi WashingtonHeaven and Earth
  2. Arctic MonkeysTranquility Base Hotel & Casino
  3. Rolling Blackouts Coastal FeverHope Downs
  4. Janelle MonáeDirty Computer
  5. Christine and the QueensChris
  6. IdlesJoy as an Act of Resistance
  7. Ryley WalkerDeafman Glance
  8. Courtney BarnettTell Me How You Really Feel
  9. SpiritualizedAnd Nothing Hurt
  10. The BreedersAll Nerve
  11. Fatoumata DiawaraFenfo
  12. Pusha TDaytona
  13. Kurt VileBottle It In
  14. Paul WellerTrue Meanings
  15. Tracey ThornRecord
  16. Cypress HillElephants on Acid
  17. Gaz CoombesWorld’s Strongest Man
  18. Young FathersCocoa Sugar
  19. LowDouble Negative
  20. Let’s Eat GrandmaI’m All Ears
  21. Parquet CourtsWide Awake!
  22. Field MusicOpen Here
  23. Kacey MusgravesGolden Hour
  24. Oh SeesSmote Reverser
  25. Cat PowerWanderer
  26. Elvis Costello & The ImpostersLook Now
  27. Paul McCartneyEgypt Station
  28. Eleanor FriedbergerRebound
  29. GwennoLe Kov
  30. KhruangbinCon Todo El Mundo
  31. Anna CalviHunter
  32. Gruff RhysBabelsberg
  33. Ry CooderThe Prodigal Son
  34. Insecure MenInsecure Men
  35. SuedeThe Blue Hour
  36. SleepThe Sciences
  37. The Goon SaxWe’re Not Talking
  38. Ty SegallFreedom’s Goblin
  39. Stephen Malkmus & The JicksSparkle Hard
  40. MaishaThere Is a Place
  41. Richard Thompson13 Rivers
  42. PrincePiano & a Microphone 1983
  43. Chris CarterChemistry Lessons, Vol. 1
  44. Yo La TengoThere’s a Riot Going On
  45. Wye OakThe Louder I Call, The Faster It Runs
  46. Binker and MosesAlive in the East?
  47. ImarhanTemet
  48. PhosphorescentC’est La Vie
  49. VillagersThe Art of Pretending to Swim
  50. HookwormsMicroshift
  51. Belle and SebastianHow to Solve Our Human Problems
  52. Confidence ManConfident Music For Confident People
  53. Courtney Marie AndrewsMay Your Kindness Remain
  54. Go-KartMozart’s Mini-Mart
  55. MudhoneyDigital Garbage
  56. Swamp DoggLove, Loss, and Auto-Tune
  57. John GrantLove is Magic
  58. Laura VeirsThe Lookout
  59. Cedric BurnsideBenton County Relic
  60. Jon HassellListening To Pictures (Pentimento, Vol. One)
  61. Jon HopkinsSingularity
  62. MitskiBe the Cowboy
  63. Sons of KemetYour Queen Is a Reptile
  64. Jim JamesUniform Distortion
  65. BjörkUtopia
  66. LumpLump
  67. Willie NelsonLast Man Standing
  68. Johnny MarrCall The Comet
  69. JungleFor Ever
  70. Neil Young & Promise of the RealThe Visitor
  71. ShameSongs of Praise
  72. Hailu MergiaLala Belu
  73. Jack WhiteBoarding House Reach
  74. Candi StatonUnstoppable
  75. GorillazThe Now Now

como o roNca terá audiência no futuro?

fui dar uma catada na web sobre o embate de amanhã grêmio X vasco… e acabei atingido por uma tijolada linguística que me deixou alguns segundos fora do ar… sério!

não demorou para ficar de novo “em modo avião” já que a atrocidade foi emitida por um “conceituado” veículo de comunicação.

alguns minutos depois, tentei localizar a cena do crime… mas não tive força suficiente para voltar ao pântano da escrita “jornalística”.

insistente, fui buscar informações sobre o bang-bang que rolou antes de fogão X fla e…

jisus, deve ter sido por conta dos muitos ingressos vendidos que a tchurma do globo.com…

coincidentemente, no início da semana, o G1 publicou uma preocupante matéria (AQUI) sobre a relação aluno-professor, no brasa…

detalhe para as posições de chile, peru e colombia!

como será possível manter o interesse dos brasileiros pela informação foreta da padronização? como ficarão a Música, o Cinema, o Jornalismo? e o roNca?

) :

nick em são paulo, no início dos 90 (ou D+D+D+D+)…

a essa altura do championship, nick cave está matando saudades da paulicéia desvairada que tão bem conheceu no início dos anos 90.

o jornalista carlos messias e o fotógrafo lucas lima montaram o quebra-cabeça cascudo das mais profundas relações de nick com a cidade e seus personagens… AQUI

IMPERDÍVEL

no que bati os zôio nessa matéria fui ao encontro de uma das peças mais próximas a nick na temporada paulistana de quase 30 anos atrás: o então diretor de arte michel spitale que, hoje, é residente no rio de janeiro… e com quem encontro semanalmente, na rua.

como eu não sabia de toda essa História entre eles, ficamos um tempão na calçada com michel solando loucamente páginas e mais páginas inoxidáveis… como, por exemplo, o dia em que nick comprou a camisa do fluminense (em são paulo e não em paraty como está no texto) e a paulistada caiu em cima falando um monte de atrocidades sobre o tricolor carioca, hahahahahahahahaha… inclusive, esta foto foi tirada pelo michel…

o curioso do relato do michel sobre a aproximação entre ele e nick ser mais forte que com os outros componentes da rapaziada é que ele (michel) não sabia quem era o tal do nick cave, não conhecia nem gostava da música dele… simplesmente, simpatizou por um australiano “hello crazy people” que havia despencado em são paulo e era idolatrado por todos. conclusão, pro nick, o michel também era qualquer um com quem não precisava se vestir de nick cave, manja? do mesmo jeito que ele era com o pessoal da padaria, dos inferninhos, da feira etc & tal.

enfim, terei de cruzar com o michel depois do show de domingo para saber como foi o reencontro da tchurma cabeleira altíssima tantos anos depois… segura os dois com o luke…

( :

pra fechar, carlos messias e nick, ontem, na mercearia são pedro…

vitória da cultura?

Antes das 17h de hoje, as portas da Livraria Cultura, no Centro do Rio, fecharam em definitivo. Lá, funciona o Teatro Eva Herz, que também foi fechado.

Os funcionários começaram a ser dispensados pela manhã, quando chegaram para trabalhar. No final da tarde, um ator tentava entrar no teatro para pegar alguns de seus pertences no camarim.
A empresa está tratando de devolver os ingressos que já tinham sido vendidos.

Antigo Cine Vitória
A filial carioca da Livraria Cultura durou seis anos. Ela foi inaugurada em 2012, no prédio do antigo Cine Vitória, em art déco, que ficara fechado por 20 anos. O imóvel tem quatro andares e 3.2 mil metros quadrados.

(ancelmo.com)

jenilson mandou pra gente…

Assunto: Futebol, política e (um bocado) de escrotidão midiática

“Salve Mauval,

Conferiu essa entrevista AQUI do Juninho pro El País?

Juninho Pernambucano: “Sofri censura ao vivo na TV. Nenhum jornalista me defendeu”
Na primeira entrevista após deixar a Globo, o ex-jogador reitera críticas à imprensa e conta como o futebol ajudou a despertar sua consciência política

d+ hein!

Cheers!

Um abraço,”

Jenilson – Santa Luzia – MG