mojo

(re)lembraNdo…

lembra quando escrevi, aqui no poleiro, que faltava um detalhe para comentar sobre as aberturas que fiz para bob plant?

pois é, voltando a fita pro dia 18 de outubro…

quando cheguei ao HSBC (no rio) para checar equipamento & som, o ben já estava me aguardando com as boas vindas!

vou acelerar a historinha, ok?

enfim, ben foi o técnico de som da turnê de robert plant… o sujeito responsável pelo P.A… consequentemente, por tudo que chegou aos nossos ouvidos. ele foi mega simpático e facilitou tudo para eu trabalhar à vontade.

devo ter tocado umas três horas seguidas no “esquenta” carioca… e, em muitas ocasiões, o ben ficou na mesa de som, com fones! sossegado!

a parada seguinte foi BH, para mim, o melhor show dos quatro que toquei.

quando entrei no “expo minas”, o ben já estava no housemix (local onde fica a thurma de som & luz) e mandou na minha lata: “gostei muito do som que você fez no rio e gravei grande parte dele”!

UAU, pra mim foi uma surpresa receber tamanha consideração… do cara responsável pelo som de plant!

consequentemente, imaginei que a “aprovação” tivesse chegado lá dentro… pro bob, claro!

o show começou e eu estava a dois metros do ben, lado a lado.

fiquei recordando do nosso primeiro encontro no rio… e de como ele não me era tão estranho.

sabe quando você não identifica no HD o rosto de uma pessoa mas sente que ela não é desconhecida? manja?

depois da terceira música, escrevi um bilhete e coloquei na mesa de som:

– você já trabalhou no estúdio real world de peter gabriel?

ele leu, abriu um sorriso e disse que sim!

pronto, a ficha caiu, era de lá que nos conhecíamos… já que estive com os paralamas durante a mixagem do álbum “hey na na” no real world, em 1998!

com mais essa conexão, fiquei soltinho para perguntar se ele poderia levar uma foto que fiz de bob, nos shows do zep em londres/1975, para ser assinada.

hahaha… ben pegou a foto na hora… e sumiu com ela… lá pros lados dos camarins.

o show acabou… e nada mais foi comentado sobre a fotografia. fiquei na minha!

fomos para brasília… na passagem de som no ginásio nilson nelson, o ben perguntou:

– e aí, maurição pegou a foto?

respondi: “não, nem sabia que tinha chegado ao bob”

– sim, chegou… e ele autografou! a foto ficou com o produtor dele!

PQParille, pensei com meus botões: “cadê a minha fotografia?”

e ninguém apareceu para dar o paradeiro da “coitada”!

no aeroporto de brasília, partindo para curitiba, um caboclo da produção candanga perguntou na fila do embarque:

– e aí, maurição… pegou sua foto?

respondi: “não, ninguém apareceu”

– ela foi entregue pra simone da produção local!

PQParille… eu estava voando para curitiba e não havia como pegar a foto na asa norte!

conclusão, meu camarada inacio, de brasília, ficou de resgatar a foto.

dois dias depois, ele ligou dizendo que estava com o “tesouro”!

UFA… pelo menos, ela continuava “viva”… e preferi não correr risco de correio, intermediários, traficantes & cia.

como o slogan da guinness prega – good things come to those who wait – só hoje, dia 21, um mês depois, a criança chegou ao meu colo:

captou?

( :

já que estou com a mão na massa, mais um detalhe sobre plant/BH…

assisti ao show com meu camaradaço ricardão e conseguimos sair muito rápido do “expo minas” pelos atalhos do estacionamento… mas tivemos que “bater”, literalmente, de frente com a multidão que ia pegar os carangos…

e a xeretinha, fantasmagoricamente, entrou em ação:

pressão!

( :

segura a capa da nova edição da revista MOJO: