diz aqui, z´ (da mar´)…

“E aí Maurício, vai no Grant Hart?Se tudo correr bem, devo chegar por lá no amanhã mesmo.

Estou cogitando a possibilidade remotíssima
de ficar por sampa uns dias a mais e ver o show do Bruce por lá.É o único show que eu queria  ver nessa bagaça de “rock” in rio, mas

acho que simplesmente não compensa o perrengue de ir até lá (nem que eu quisesse, os ingressos evaporaram em poucas horas). Esse rock in rio é vendido com uma cara de “padrão fifa” (só faltou gente tirando foto com o caveirão na porta rsrsrs), mas segundo relatos, tudo está uma grandessíssima porcaria.Seria de qualquer jeito (ao menos em alguns aspectos que não tem a ver apenas com o rock in rio, mas com festivais e grandes aglomerações em geral)…hoje teve até merda saindo pelo ladrão, rsrsrs… em sampa, o show do Bruce vai ser em um lugar bem menor (no máximo 8 mil cabeças), em um show só dele, pela metade do preço  que você (não) encontra pro show dele aqui.Enfim, a conferir se vou conseguir ou não, rs.

Sobre o Bob Mould, fiquei feliz com o show, e a confirmação aos 45 do segundo tempo.Mas na página, alguém escreveu algo muito pertinente que faz pensar sobre a maneira com que tudo é elaborado (sem querer ser chato que reclama de tudo, até de um show do Bob Mould nessa cidade):

“Contente pela a realização do show. Mas, com todo o respeito aos fãs, o Queremos esta virando uma patifaria. Perdeu todo o sentido e propósito. 12 dias de campanha, faltando menos de duas horas para o término do prazo e com apenas 50% dos ingressos vendidos, os próprios produtores vem e bancam o show. “Sucesso” e blábláblá… Não é primeira, nem a segunda, tão pouco a terceira vez isso que isso acontece. Esta virando rotina. O Queremos se transformou em um serviço de pré-venda de shows confirmados. Financiamento Colaborativo, não mais.” ( Marcos Luiz).    http://www.queremos.com.br/concert/2013/10/RJ/bobmould

Tudo o que ele escreveu é  verdade.Até que ponto nós de fato estamos fazendo o show acontecer? Ou seria um certo disfarce pra minimizar os riscos dos produtores, como uma maneira de vender algumas centenas de ingressos antecipados pra um show que já está “confirmado”, mesmo que digam o contrário, e confirmado o show, encarecer o ingresso pra dar a ilusão de “promoção” aos que compraram antecipadamente?   Além disso, o “queremos” é de fato um “queremos!”, disposto a se arriscar e realizar campanhas mais abrangentes, ou é apenas um “eles querem” (que às vezes, nós também queremos juntos a “eles”, e participamos da campanha…) ?

Enfim, nesse sábado vai rolar esse show de graça do Hermeto Paschoal no Largo do Machado, fica a dica pra torcida :http://riocult.wordpress.com/2013/09/12/sesi-in-jazz-apresenta-hermeto-pascoal-de-graca-no-largo-do-machado/#more-3785
Abraço, até +   :)  “