gustavo, vila isabel, lima, havana & o #375…

Subject: Pina colada

“Esse programa dessa semana foi pesado, primeiro você destrói e mostra que a vida é uma mentira, acaba com a ilusão de « 16 toneladas » e do cidade negra quando você mostra as versões originais dessas musicas (a do Jimmy Cliff pelo menos eu já conhecia, mas você com certeza acabou com a ilusão de muita gente da tripa) 

Só pra adicionar que quando ouvi the pusher com a musa Simone no programa, foi um momento marcante pra mim, faz parte das memórias que vou levar pra sempre comigo, pois eu tava no ônibus atrasadão indo pro aeroporto pra Lima pra final da Liberta, não preciso nem explicar o quanto esse fds ficou marcado pra sempre no coração (pergunte ao Nandao que acho que ele vai pode te explicar) e quando a miss simone começa a cantar foi um misto de impacto, porrada mesmo e foi aquele momento mágico de quando a gente escuta alguma coisa muito foda e que não conhecia antes, parece que a gente flutua, sei lá, não consigo explicar isso não, mas por outro lado, eu tenho certeza que você conhece o sentimento, enfim obrigado

Uma outra porrada essa semana foi esse Cubano, Roberto Fonseca, que coisa maravilhosa, puta merda, que coisa linda!

E teve Besta é tu, numa versão espetacular, e concordo contigo, acabou Chorare é dos 10 maiores álbuns da música brasileira sem duvidas, pra mim, o melhor e ponto.

Aí vem o Martinho, porra cara, sou de Vila Isabel, bate a saudade lá no fundo, e das grandes, ainda mais chegando aquele período maroto do carnaval, não existe e nem vai existir uma festa dessas, aquele sentimento de pra tudo acabar na quarta feira..

Enfim eu e família fugimos essa semana pra terra comunista de Cuba, num hotel com muito sol e all inclusive (total capitalista) é minha primeira experiência dessas, mas isso aí seria um papo pra mesa de bar pois é uma experiência antropológica passar esses dias com um bando de canadenses, americanos e russos com o bar 0800, mamãe…

Já escrevi um testamento, então só quero deixar aqui meu agradecimento mesmo por todo o empenho e energia que você põe no programa, hoje em dia é raro alguém que genuinamente se dedique a algo porque gosta, e claro faz com maestria.

a tripa é muito amarradona e fiel porque tem muitos malucos que reconhecem isso em você e são apaixonados por música também, 

Ps: «Ente querido que deu uma morrida» foi foda, quase cuspi a Pina colada na cara do bartender 

Abração, Mauricio!”

Gustavo

serico & the clash, outubro1981, lyceum/londres…

conforme anunciado no #375, aqui estão algumas das fotografias clicadas pelo mitológico serico quando o the clash se apresentou por sete dias no lyceum/londres, em outubro1981.

pois bem, o fio desencapado penetrou em cinco shows! como? hahahahaha… acho que nem ele sabe. o fato é que, num desses, nosso ídolo estava com a xeretinha na mão e coladão no palco… mesmo massacrado pela turba insana de adoradores de joe strummer & seus bluecaps, ele conseguiu clicar algumas vezes. imagina a pressão?

esses negativos foram enviados pra mim logo após a temporada no lyceum… cheguei a fazer uma camiseta, no final de 81, com a primeira imagem da sequência.

“sandinista” foi lançado em dezembro1980 e neguinho tava seco pra rever a banda em casa. segura…

serico forévis…

o príncipe de brixton e do núcleo bandeirante

cheers

( :

adelzon, leNda (ou a rádio nacional é do povo)…

Assunto: A triste demissão de Adelzon Alves

“Salve, Mauricio Valladares!
Você foi direto ao ponto sobre a demissão do Adelzon: foi uma questão política. Uma tragédia para a cultura brasileira, principalmente para o mundo do samba.E que foi orquestrada por pessoas imbecis sem a menor noção do tamanho e da importância do Adelzon Alves. Mas também é triste de ver o descaso da mídia em geral sobre a saída dessa lenda do rádio brasileiro. E é ainda mais triste notar a pouca mobilização do próprio mundo do samba. “Os sambistas não são unidos”. Era o que o Adelzon sempre falava no seu programa. Fui na manifestação na EBC no dia 10 e presenciei isso. Inclusive alguns leais amigos do Adelzon que falaram ao microfone reclamaram disso também. Rolou até uma certa indignação do pessoal que lá estava pela falta de mais sambistas e compositores conhecidos que foram muito ajudados e até lançados pelo Adelzon.
O ódio corrosivo que esse governo tem por tudo que é cultura, tudo que é arte, mais ainda a popular, é de uma estupidez bizarra! Puta que parile!!! Como você bem falou, Adelzon é o radialista mais importante que estava em atividade. É um verdadeiro mestre da comunicação e um profundo conhecedor da cultura popular. O cara sabe tudo! O Brasil fica muito pior sem o Amigo da Madrugada. Lamentável. Revoltante.
Também achei muito foda a participação dele no seu programa. O Ronca Ronca também é resistência da boa música e da boa informação!
Vou te mandar alguns trechos pra você sentir o clima da manifestação.
Sou um grande fã do programa.
Abraço pro Nandão.
Valeu!”
Chico

a bula do #375…

merle travis – “16 tons”

joe strummer – “the harder they come” (7″)

karnak – “nikodemus”

nick lowe – “cracking up” (7″)

dj dolores – “a casta”

roberto fonseca – “aggua”

estreia mundial da linha telefônica digital do roNca roNca com edson mauro

carequinha – “parabéns, parabéns”

chet baker – “let’s get lost”

idles – “well done”

idles – “mother”

paulinho boca de cantor – “besta é tu” (ao vivo no roNca, 28dez2010)

martinho da vila – “brasil mulato”

damon locks black monument ensemble – “statement of intent”

malcolm X – “no sell out” (12″)

ouça AQUI o programa