a primeira vez a gente nunca esquecerá (ou yuri forévis)…

gabi.tico2

ontem, gabirucha estreando em são jujuba… euzinho atropelado por emoções pra lá de especiais, dureza com o bahêa e permanentes lembranças do inoxidável, MEGA apimentado, fio desencapado, saudosíssimo yuri, o mais estrogonófico torcedor do esporte clube bahia, em todos os tempos.

em 2011, tivemos o prazer de passar por essa experiência mística, também em são jujuba… quando xeretinha registrou o baiano psicodélico com vaguinho (leNda) informando o resultado do embate:

yuri.tico

yuri forévis!

sabe quando você ouve a mesma música umas trocentas vezes seguidas?

roNca.cortina

You speak to me in sign language
As I’m eating a sandwich in a small cafe
At a quarter to three

But I can’t respond to your sign language
You’re taking advantage, bringing me down
Can’t you make any sound?

It was there by the bakery, surrounded by fakery
This is my story, still I’m still there
Does she know I still care?

Link Wray was playing on a jukebox, I was paying
For the words I was saying, so misunderstood
He didn’t do me no good

You speak to me in sign language
As I’m eating a sandwich in a small cafe
At a quarter to three

But I can’t respond to your sign language
You’re taking advantage, bringing me down
Can’t you make any sound?

(Bob Dylan)

aTRIPA & a baNda com 50 velinhas no bolo…

Assunto: Beatles etc

“Caro Mauval e querido Shugun

Como não pensar em vocês com esta leitura matinal que me defronto hoje , vocês dois que estão tão presentes toda semana entupindo meus ouvidos de boa música e muitas informações.
Segue aqui o artigo do The Times de hoje e espero que achem tão interessante como eu achei .
Fala para o Shogun que o show do Family foi razoável e que meu filho adolescente ficou muito surpreso pois a audiência era sexagenária kkk .
Vou ficar devendo umas delicias pois com a distância fica difícil mas se conseguir ir ao Brasil em Setembro mando para a  caixinha .
Abraço grande ,”
Julio

sgt1sgt2sgt3sgt4

de volta à família…

 Re: DJ’s
“O meu caro! ontem escutei o programa, uma maravilha!
mas quando bateu ali a mensagem eu fiquei tao feliz, emocionado mesmo, mais ou menos a sensação de quando um artista escuta sua musica na radio pela primeira vez, impagavel!
Nao tenho como te agradecer!
Eu ja estava escutando alguns programas depois que o caio falou de enviar o livro pra voce e agora voltei com força pra familia ronca ronca, nao mais no fusquinha cruzando a paulo de frontin mas sitiado em sampa com as gravacoes interneticas!

Sucesso meu amigo e novamente, obrigado!!!
Abraços
/ + /
de sp pro rj”
Bernardo!!!
dj4.vasco
dj2

radio, live transmission…

radio

kid vinil

(1955 – 2017)

Radio, live transmission
Radio, live transmission

Listen to the silence, let it ring on
Eyes, dark grey lenses frightened of the sun
We would have a fine time living in the night
Left to blind destruction
Waiting for our sight

And we would go on as though nothing was wrong
And hide from these days we remained all alone
Staying in the same place, just staying out the time
Touching from a distance
Further all the time

Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio
Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio
Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio
Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio

Well I could call out when the going gets tough
The things that we’ve learnt are no longer enough
No language, just sound, that’s all we need know, to synchronise
Love to the beat of the show

And we could dance

Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio
Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio
Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio
Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio

(joy division)

nosso país e sua corja…

brasil

brasil2

Vamos celebrar a estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja de assassinos covardes
Estupradores e ladrões

Vamos celebrar a estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado que não é nação

Celebrar a juventude sem escola, as crianças mortas
Celebrar nossa desunião
Vamos celebrar Eros e Thanatos
Persephone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade

Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro é feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta de hospitais

Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos

Comemorar a água podre e todos os impostos
Queimadas, mentiras e sequestros
Nosso castelo de cartas marcadas
O trabalho escravo, nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia e toda a afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã

Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir, não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar o coração

Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado de absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos o hino nacional
A lágrima é verdadeira
Vamos celebrar nossa saudade
E comemorar a nossa solidão

Vamos festejar a inveja
A intolerância, a incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente a vida inteira
E agora não tem mais direito a nada

Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta de bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror de tudo isto
Com festa, velório e caixão
Está tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou essa canção

Venha!
Meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão

Venha!
O amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha que o que vem é perfeição

(renato.dado.marcelo)

aTRIPA em diamantina…

Assunto: Listen to Dj’s no espírito ronqueiro

“Aí Maurição!

Fiquei muito feliz com os comentários do livro do Bernardo França no #232! Quando peguei o livro pensei na hora: isso aqui tem o espírito do ronca ronca: mergulho num universo musical desorientador, produção caseira apaixonada, qualidade e carinho no resultado. Além de tudo, é um livro que homenageia DJs, nada mais justo que presentear o ronca, que ilumina sonicamente minhas semanas. Era minha missão promover esse encontro entre o livro e o ronca ronca.

Grande abraço e muito obrigado pelos sempre ótimos programas! Abraço pra Shogun e Carmela também!”

Caio Pedrosa
Agora em Diamantina-MG!

dj1

ronnie “egberto” lane, leNda forévis…

egberto+mv

ele tinha nomes de artistas. desses com residência fixa no nosso coração… egberto era o da certidão. ronnie lane era o da admiração, do carinho, da emoção. por anos eu delirei que ele seria o clone cinematográfico brasileiro do baixista do faces e só me referia a ele desse jeito… por mais tempo ainda recomendei a trocentos amigos envolvidos com jornalismo sua personalidade absurdamente única, transgressora, genial para ocupar os veículos de comunicação… evidente que ninguém se sensibilizou com um garçom sem hype, na dele, foreta da badalação que se destacava, “simplesmente”, por sua inteligência.

egberto foi, por 28 anos, garçom do restaurante hipódromo (baixo gávea). atencioso, sagaz, sabia tudo sobre cinema. falava de filosofia, política, literatura. vascaíno cascudaço. acompanhava todos os assuntos. nada escapava de suas garras.

caramba, tive uma sensação inigualável quando o avistei no lançamento do preto e branco… gritei: PQParlle, ronnie lane… e lembrarei pra sempre o abraço que dei nele (registrado pela camila ali em cima).

semana retrasada, christiano (chapa, designer do preto e branco) esteve com ele e não relatou boas observações sobre nosso ídolo… muito magro, com dores no braço. chris se prontificou a catar um doctor e deixou o telefone para egberto fazer contato… e nada!

segunda feira, passando com shogun pelo hipódromo, perguntei ao garçom que estava trabalhando na varanda:

– egberto tá aí?

– egberto faleceu tem uns dez dias

egberto.pb

) :