aretha franklin

agora sim, NOW (ou aretha é Deusa, mamãe)…

disponível no NOW…

espetacular performance LIVE de aretha, em 1972, desfilando repertório gospel da infância dela… no auge da forma, acompanhada, entre outros, por cornell dupree (guitarra), chuck rainey (baixo) e bernard purdie (bateria) + coral estratosférico… D+D+D+D+

o lance é que o possante diretor sydney pollack não utilizou claquete nas filmagens e transformou a sincronização do filme numa missão impossível… o tempo passou sem solução pra nhaca e o registro foi engavetado… décadas depois, em 2011, o produtor allan elliott conseguiu, com a tecnologia atual, acertar as arestas técnicas mas a sipituca seguiu forte por razões contratuais com a própria aretha… só em 2018, “amazing grace” conseguiu respirar livremente, UFA… portanto, não deixe de conferir essa maravilha do século passado.

aretha & tv nigeria…

começamos 2015, aqui no tico, aos últimos minutos de 2015. lembra, né? as imagens de aretha franklin iluminaram o restinho do ano passado e serviram para 2016 chegar lotado de força, lindeza e… ok, esperança. só que, em seguida, o registro Dela foi retirado do ar sob alegação de “este vídeo apresenta conteúdo CBS CID, que o bloqueou com base nos direitos autorais”. como assim, bial? ok… mas não sei se fosse o caso de um vídeo sem a repercussão / dimensão desse, os “direitos autorais” entrariam em ação. como aretha arrancou o coração do planeta pela boca ao final de um ano totalmente chulé, surgiram trocentas outras possibilidades de exibição dos mágicos 4 minutos e 36 segundos. a tv nigeria está com a gente, não sei até quando. pode ser que o “courtesy CBS” resolva a situation. amém…

ronca.mic

finalmente 2015 começou…

“Esta não é a performance do ano. É a do milénio”, escreve o jornal britânico The Guardian, sobre a última actuação da “rainha da soul”, Aretha Franklin, que comoveu Barack Obama até às lágrimas. Aretha subiu ao palco para actuar na 38.ª gala anual do Kennedy Center, realizada a 6 de Dezembro mas transmitida apenas nesta terça-feira, pela CBS. A ideia era homenagear uma das seis personalidades laureadas, Carole King, que escreveu a canção “(You Make Me Feel Like) A Natural Woman”. Mas quando a voz de Aretha soou percebeu-se, pela agitação na sala, quem era a estrela. Quando a rainha se calou todos, na sala, estavam em pé. (daqui)

aretha