billie holiday

) :

 

craudinha, craudinha, my dear…

que sacanagem abandonar a gente aqui… assim, desse jeito… do seu jeito!

no mocó, no silêncio!

pra quê arrancaram você?

que foda mal dada… que coisa desnecessária. estúpida!

assim como foi com rombolinho… desgraça do caralho!

não tem mais jeito? ninguém arruma a cura dessa porra?

vou ficar com seu abraço apertado quando nos encontramos ano passado, com suas promessas de “vou te ligar. vou ao roNca. vamos combinar”, com seu sorriso no clique que cliquei ali em cima… e com sua voz, sempre, dizendo:

“mauricio, seu malandrão”!

é muita lembrança! 

) :

pra você, creuzinha, o atestado de billie na única característica humana que você procurava e, raramente, encontrava:

AUTENTICIDADE!

kiss