eugene hutz

a epopeia de marcelo e raul atrás da vinheta com eugeninho hutz, em NYC (ou L.O.V.E)…

Subject: Historia Atrás da Vinheta do Eugene Hutz

“Oi Mauricio, tudo bom?

Meu nome é Marcelo, sou ouvinte do seu programa desde a época do Rock-Alive na Fluminense FM. Inclusive fui várias vezes na rádio em Nikiti city recolher os mimos que ganhava de vez em quando de brinde.

Há 30 anos me mudei para NY mas o hábito de ouvir os seus shows, não morreu. Pelo contrário, continuo seu ouvinte assíduo. Nos primeiros anos de NY eu tinha um grande amigo, também ouvinte do programa, que os gravava naquelas fitas TDK de 2 horas e colocava no correio pra mim. Eu esperava ansiosamente a remessa de quatro fitinhas uma vez por mês.

Há tres anos atrás, meu sobrinho Raul, que so tinha 2 anos quando sai do Brasa, veio me visitar. Ao longo dos anos, ele veio algumas vezes a NY, mas dada a diferença de idade nao conversavamos muito sobre música. Desta vez, ele ja nos seus vintes o convidei para tomar uma cerveja, ouvir uma música e balançar o esqueleto num bar na vizinhança chamado Mehanata (Experience – Mehanata Bulgarian Bar – NYC). Um bar com o “Vibe” Leste Europeu com um som muito bom. Nesta noite, para a nossa surpresa, Eugene Hutz estava comandando as carrapetas e só tocando musicão. Mandou um monte de músicas brasileiras inclusive. Foi aí que o Raul me falou, “o Mauval tem uma vinheta bem legal com o Eugene”. Eu não acreditei no que ouvi. Jamais teria imaginado que ele era ouvinte do Ronquinha, e aparentemente, fã de carteirinha. Conversamos sobre o programa por um tempo e chegamos à conclusao que seria o máximo se o Eugene gravasse uma outra vinheta pro programa.

Assim sendo, chegamos nele, entre as mil mulheres que ficavam ao seu redor, igual mosca de padaria. Explicamos pra ele que gostaríamos de gravar uma vinheta com ele para um show de rádio no Brasil, que ele inclusive já havia gravado uma no passado. Ele fez o maior jogo duro, que estava super ocupado, e tal…  Mas eu e Raul não desistimos, resolvemos ficar até o final da noite e chegar nele de novo. Às 4 da matina, o bar fechou e ficamos do lado de fora à espera dele. Quando ele saiu do bar, carregava um violao chinfrim, chegamos nele de novo, e vimos que ele estava chapiusque total. Falamos do Ronca novamente, que o Ronquinha é um programa de rádio com mega audiência, que faz parte da cultura carioca por gerações, mega cool, e ter uma vinheta no show ia ajudar pra caramba a popularidade do Gogol Bordello. Aí o bicho não aguentou,  e mandou aquela preciosidade. Foi realmente uma noite inesquecível.  Dividir com Raul essa experiência e saber que seu programa continua atual para essa galerinha mais nova e bem legal.    

 Um grande abraco, e até a próxima.”

MARCELo