leci brandão

t.rex!

determinadas situações brotam diante de nossos olhos, hoje, e fazem a gente questionar:

– mamma mia, como isso pode ter sido direcionado ao povão? e mais, como pode ter sido feito pelo povão?

estas imagens “jurássicas”, aqui embaixo, mostram sutileza/beleza/poesia/refinamento, em todos os sentidos, que sumiram do brasa…

desapareceram da mídia tupiniquim, popular! 

elas pertencem, literalmente, aos tempos em que os dinossauros bebiam água na lagoa rodrigo de freitas.

coincidentemente, sem precisar ir até tão longe no tempo, essa semana, me recordei de quando leci brandão começou a falar “comunidade” durante as transmissões do carnaval na TV.

a palavra era desconhecida, como rúcula, como curador… e, hoje, é impossível não ouví-la a cada dois minutos.

ontem, ao ligar para um caboclo, ouvi mais uma dessas evoluções.

no que perguntei se o joão estava, a mocinha paulistana do outro lado respondeu:

“um momento que ele ainda não está logado”

temi pelo passo seguinte… e desliguei o telefone!

é isso aí, felizmente, a língua tem que se movimentar… sempre!

confirma?

( :