marcelo “caipirinha”

caipirinha,purple mountains,ubu,montanhas russas…

Assunto: +3

“Salve, Simpatia!

My dear, não paro de ouvir outra e outra vez o disco do Purple Mountains, e a cada audição gosto mais. Já chegou aí?

Na verdade, deveria dizer que *quase* que não paro de escutar o Purple Mountains, porque de vez em quando paro pra escutar o Silver Jews.

Explico: o sujeito que “é” o Purple Mountains, um cidadão chamado David Berman, não apareceu agora. Ele era totalmente desconhecido pra mim, mas durante uns quinze anos, começando nos anos 90, esteve na ativa. Com o Silver Jews, que até agora era (pra mim) igualmente desconhecido. Bobeira total da minha parte, porque além do Silver Jews parecer sensacional, o DB é contemporâneo meu, nascemos no mesmo ano. Digo que o SJ só “parece” sensacional porque até agora só ouvi um dos 5 ou 6 discos deles, o único que já chegou às minhas mãos. Os outros foram encomendados, e estão a caminho. Segundo o zum-zum-zum, são todos excelentes.

E além disso, dizem por aí que o DB é poeta de mão muito cheia, a la L Cohen. Tentei ir atrás dos livros deles também, mas esses são raros e consequentemente caros. Como já tinha investido uma grana nos discos dos Silver Jews, resolvi dar uma segurada.

Anyway… quando abri o email, a idéia não era escrever nada disso. Era te informar que o envelope com a parte 2 dos pacote de verão (inglês) saiu daqui hoje, com Fontaines DC, black midi e mais um. Esse mais +1 eu ainda não ouvi (por conta do Purple Mountains), mas também chegou às minhas mãos depois de um zum-zum-zum apreciativo. É de uma banda muito querida sua, mas vem com notícia ruim: diz o zum-zum-zum que a trajetória dessa banda vai se encerrar com esse disco, e com nuvens negras em volta.

Isso aí, hoje, pico a mula pra Transilvânia, mas dessa vez não vai ter horas de retas e retas não, vou de avião e volto logo – na terça com o Tom, e vamos direto do aeroporto pra Alton Towers, pra passarmos um par de dias subindo e descendo montanhas russas.

Beleza? Um brinde aí a essa gente que ilumina nossas vidas, contemporâneos ou não.

Cheers,”
Marcelo “Caipirinha”

live at leeds (ou booga & caipirinha, ontem)…

Assunto: Live at Leeds

“Salve, Simpatia!

Um dia desses você precisa me dar umas dicas sobre fotografia de show, proque as minhas sempre ficam terríveis. Como essa em anexo…

Pelo menos o show foi legal, com uma platéia seleta e interessada, e o Boogarins de atração principal e consequentemente fazendo um show mais longo do que quando passaram por Leeds no ano passado, abrindo pro Tuneyeards.

Ah, e a camiseta (roNca rosa) ganhou elogios da banda, do Dinho em particular…

Abração,
Marcelo “Caipirinha”///

caipirex, the taxi diver, tapioca, chuvarada e o quase pernoite…

“Salve, Simpatia!

Que chuva, hein? Na segunda fomos ao aquário lá no porto, saímos entre 5.30 e 6, e a chuva apareceu quando a gente tava no aterro, passando do Flamengo pra Botafogo. Quando chegamos aqui na Aníbal, a água já tava chegando no capô do táxi. No fim das contas deu pra chegarmos até a garagem do prédio ainda secos. O taxista ficou aqui com a gente pra comer tapioca e comer pão de queijo, pois não tinha como ir embora. Ele já tinha ligado pra mulher dizendo que provavelmente ia dormir aqui em Ipanema quando a chuva deu uma parada, a rua esvaziou, e ele tirou o time de campo.

Abração,”
Marcelo

a bula do #330 com marcelo “caipirinha”…

philip glass – “koyaanisqatsi”

gang 90 & absurdettes – “pelo telefone”

kurt vile – “loading zones”

the beat – “too nice to talk to”

fatoumata diawara – “kokoro”

café tacvba – “aprovéchate”

primal scream – “rocks” (the original memphis recordings)

harry belafonte – “black betty”

ronnie lane – “april fool”

scott walker – “montague terrace”

marvin gaye – “a funky space reincarnation”

los hermanos – “corre corre”

marvin gaye – “a funky space…”

ouça AQUI o programa

as retas no velho continente (ou o bloco na rua)…

Assunto: De volta ao UK

“Salve, Simpatia!

Chegamos aqui na terça, e nós adultos já voltamos ao trabalho, e o Tom às aulas.

Muitas retas no retorno, em particular os 212 km até a fronteira com a Áustria depois de virarmos à esquerda em Budapeste. Olha aí em cima a foto do nosso aparelho de GPS quando entramos nessa reta. Nessa hora, no rádio do carro, você e o Nando trocavam comentários acerca da participação do Eric Clapton na gravação da Aretha Franklin em Muscle Shoals.

Infelizmente, o programa acabou antes da reta. Mas aí vieram outras coisas que você vai gostar de saber. Uma delas é que o Tom tá mostrando talento pra imitar o jeito de outras pessoas falarem, e acabado o roNca… pôs-se a imitar o apresentador do programa. Pena que não deu pra registrar o momento!!!

Depois disso, começamos com uma brincadeira pra passar o tempo: cada um de nós (Tom, Crina e eu) teria que escolher uma música e explicar pros outros porque achava essa música legal. O Tom foi o primeiro, e sabe qual foi a primeira música que ele escolheu? Sérgio Sampaio cantando “Eu Quero É Botar Meu Bloco Na Rua”. É mole? Curioso que essa não é uma música que eu mostrei pra ele achando que ele ia gostar, nem tampouco uma música que fez a trilha sonora de um dos nossos filminhos familiares (aqueles home movies de que você viu uns exemplos). Quer dizer, é uma música que entrou no pensamento dele só por ele ouvir a música em casa. Na hora, comentei com o Tom que você ia gostar de saber disso.”

Abração,
Marcelo “Caipirinha”

marcelo “caipirinha” mandou pra gente…

Assunto: cinco assuntos, três com conexão ao rádio

“Salve, Simpatia!

Hoje, finalmente, o poster do show da Senhorita Barnett tá saindo daqui. O difícil foi achar um tubo pra mandar o poster, só ontem achei. No fim das contas, tá indo via Royal Mail/ECT mesmo, mas alguém aí vai ter que assinar pra confirmar que o poster chegou.

Com a copa se aproximando, a BBC se ligou no poster acima do evento, mostrando o nosso querido Aranha (rubro) Negra, e publicou essa estória AQUI. A BBC mostra o apartamento onde Yashin morou com o esposa desde 1964, e onde ela mora até hoje, incluindo também uma foto atual da Madame Yashin. Daí me lembrei de uma conversa nossa de há muito tempo atrás, sobre a passagem da família Yashin pela Cidade Maravilhosa, e da parte da carreira do Aranha (rubro) Negra passada na Gávea. Tá lembrado? Eu tinha também um cartão postal enviado pela Madame Yashin à minha irmã na ocasião de um Dia Internacional da Mulher, coisa que então só existia por trás da Cortina de Ferro. E te disse (acho) que minha irmã havia sido médica da Madame Yashin. Se não me engano, esse cartão apareceu faz muitos anos no tico-tico, e pode ser até que esteja aí com você.

Mandei essa reportagem da BBC pra minha irmã, que esclareceu uns detalhes. Ela fez foi amizade com a Madame Yashin, que fala português, e era apresentadora no serviço de rádio da União Soviética, falando em português. Quando os Yashin estiveram no Rio, o consulado da União Soviética era em Botafogo, na rua Dona Mariana… que era onde minha família morava. Daí a amizade, que nasceu e cresceu de encontros na rua. Diz minha irmã que Madame Yashin apresentou programas de rádio do Brasil pra URSS e também, em português, na direção oposta.

Sobre o Aranha (rubro) Negra, dei uma pesquisada pela internet, e achei isso AQUI, mostrando Lev Yashin na Gávea e com a camisa d’O Mais Querido. Contrário ao que alguém (já não lembro quem) nos disse quando falamos disso, o Yashin não foi goleiro do Flamengo em nenhuma Taça Guanabara. Mas pelo menos o filme documentando a passagem dele pela Gávea tá lá!

Continuando com as conexões através do rádio… no fim de semana passado estive na Jumbo, vi essa caixinha AQUI, e comprei. Tom Waits tocando ao vivo em várias rádios americanas entre 73 e 78. As primeiras gravações são com Mr. Waits sozinho com piano e violão, cantando o que pode ser facilmente rotulado de blues-jazz, mas com o passar do tempo aparecem outros músicos e a mudança no “personagem” Tom Waits fica bem clara. Gostei muito, em particular das gravações só com TW e piano, e vou incorporar no próximo pacote a seguir os passos do poster da Senhorita Barnett.

Também esta semana chegou em casa essa pepita AQUI. Outra conexão com você e com o ronca, que vem de lá muito atrás. Quando eu tava em NYC, comprei pra você um 7” do Royal Trux. Não lembro exatamente do ano (1999? 2000?), mas me lembro bem da loja, uma na St Marks Place, pertinho de onde eu tava morando. Também não me lembro do lado A do 7”, mas de qualquer jeito o importante era o lado B, com a versão deles pra Fé Cega, Faca Amolada, gravada em uma session pro programa do John Peel. Ouvi essa versão uma vez na loja mesmo (já que em NYC eu não tinha toca-discos), e acho que uma vez no ronca. Mas nunca me esqueci dela… e essa semana descobri que ela aparece nessa coletânea do RTX. Ouvi ontem pela primeira vez depois de muuuuito tempo… e soou melhor do que nunca!!!

Nessa onda, fiquei a par também de uma estória que talvez você não conheça. A duplinha do Royal Trux conheceu a versão original de Fé Cega, Faca Amolada quando estavam em turnê, passando pela França. Compraram uma fita K7 do “Minas” num posto de gasolina… e o resto é história.

Pra botar a tampa, uma notícia do Tom: tá viajando, pela primeira vez sem ninguém da família. Foi com a turma da escola pra uma fazenda, a essa hora deve estar tirando leite de cabra ou coisa que o valha. No bom sentido!

Abração,”
Marcelo

a bula do #278 com marcelo “capirinha”…

nick cave & shane macgowan – “what a wonderful world” (12″)

judee sill – “jesus was a cross maker” (BBC)

rico rodriguez – “this way”

lula queiroga – “xôperrengue”

shilpa ray – “morning terrors night of dread”

shilpa ray – “new york minute prayer”

james white – “christmas with satan”

menace beach – “hex breaker” (7″)

the kinks – “sunny afternoon”

os kinkas – “two sisters”

the ex & getatchew mekuria – “bati”

benjamin clementine – “cornerstone”

benjamin clementine – “condolence”

ouça AQUI o programa

boogarins, tuneyards & marcelo “caipirinha”, ontem…

Assunto: quentinho, saindo do forno…

“Salve, Simpatia!

Chegando em casa depois das apresentações de Boogarins + tUnE-yArDs aqui na Cidade Marav…. digo, aqui em Leeds.

Circunstâncias perfeitas do lado da platéia: show com ingressos totalmente esgotados em um lugar bem bacana… mas em noite de nevasca incomum em Leeds, de modo que os acomodados ficaram em casa, e só os fominhas apareceram, em número grande o bastante pra noite ser aconchegante, mas não grande o suficiente pra dificultar a circulação e a integração entre público & bandas.

Se liga no cineminha do Boogarins (anexo). Sem “relógios brancos” à vista, e com recepção sensacional de uma platéia interessada e bem informada. Apresentação à altura, seguida de simpática integração com o público presente.

Depois, tUnE-yArDs com a qualidade habitual, e mais integração Boogarins + platéia. Madame Garbus não compareceu, talvez em solidariedade com o roubo daquela foto de 2010 (em anexo) que seu fiel correspondente tinha levado, esperando alguns comentários. Infelizmente, a foto foi afanada enquanto eu tirava fotos…

Em resumo: bom show mas poucas notícias do t-y, bom show & boas notícias do Boogarins, contente com o evento e também com a aparição da camiseta do roNca…

All for now, mais notícias daqui a poucos dias, quando estivermos na Cidade Marav… digo, no Rio de Janeura.

Valeu?

Beijos & abraços,”
Marcelo///