paulo bagunça e a tropa maldita

acabou a baguNça…

paulo

desde a manhã de hoje circulavam informações sobre a subida de paulo bagunça… mas sabe como é, web/vendaval de zumzumzum/”acho que parece que não sei”/todo mundo acha/todo mundo fala… até que, infelizmente, foi confirmada a morte do criador do grupo paulo bagunça & a tropa maldita, leNda inoxidável do roNca… PQParille! em janeiro2013, coloquei aqui no tico a matéria que iluminou a edição número 9 da rolling stone brasileira, de 1972… paulo & a tropa maldita contaram como era viver na cruzada são sebastião (leblon-RJ) fazendo música. vale muito coferir aqui!

bagunça forévis!

) :

 – Atualizada às 

Músico carioca Paulo Bagunça é encontrado morto em casa

RICARDO SCHOTT

Rio – O músico carioca Paulo Soares Filho, conhecido como Paulo Bagunça, 72 anos, foi encontrado morto na manhã deste sábado em sua casa em Barra de Guaratiba. O músico foi enterrado durante a tarde no cemitério de Murundu, em Realengo. A causa da morte ainda não foi revelada. Amigos relatam que ele vinha sofrendo com dores nas costas e suspeitam de infarto.

Paulo criou no começo dos anos 70 a banda Paulo Bagunça e a Tropa Maldita, que tinha entre os inteegrantes o compositor Macau, autor de ‘Olhos Coloridos’, gravada por Sandra de Sá. Fez parte de uma cena de músicos vinda da Cruzada São Sebastião, no Leblon, e gravou um álbum pela antiga gravadora Continental, em 1973.

O álbum não fez sucesso na época, mas com o tempo, a mistura de rock e música negra levou o LP (recentemente reeditado pelo selo Somatória do Barulho) a conquistar fãs em todo o mundo e a aparecer em listas de colecionadores de álbuns raros nos Estados Unidos e Europa.

Após o disco, Paulo largou os shows, não gravou mais e chegou a trabalhar como roadie de Tim Maia, que é padrinho de um de seus três filhos. Uma de suas últimas aparições públicas foi num encontro com fãs e amigos na Feira de Vinil do Instituto Bennett, em novembro do ano passado, quando o disco foi reeditado.

Segundo amigos, o músico foi encontrado já morto por um amigo que tinha ido visitá-lo e não conseguiu acordá-lo. Viúvo do primeiro casamento, Paulo deixa três filhos e a esposa.

baguNçando o coreto…

por conta do gigante interesse d’aTRIPA pelas músicas tocadas no roNca:

em 30 de maio de 1972, foi lançado o número 9 da edição brasileira da rolling stone.

a publicação tinha o formato de um tablóide dobrado ao meio, manja?

igualinho ao americano da época!

a capa (com ele dobrado)…

e, ao desdobrar, a segunda capa…

yeah, jack bruce!

o jornal transitava por diversos assuntos:

– clínica psiquiátrica “casa das palmeiras”, na tijuca

– a página “toque” de ezequiel neves

– gravação de “exile on main street”, dos stones

– novos baianos

– black sabbath X cactus

– leon russell

– lao tsé, o velho sábio

– a re-volta de chico buarque

– legalização da maconha nos USA

– aretha na igreja

e

certamente, a primeira matéria publicada com a rapeize da cruzada são sebastião (leblon/RJ).

quase dois anos antes do primeiro (e único) disco da tropa.

como as folhas do jornal estão ressecadas, partindo com muita facilidade…

não deu para escanear o material… preferi fotografar, grotescamente!

a entrevista, em página dupla, para guiar a sequência que vem logo abaixo…

segue a íntegra deste momento Histórico da imprensa (muito) alternativa brasileira…

(para contextualizar, ainda deixei no último pedaço, a coluna “notas ligadas”)

( :