sebastião salgado

salgadão…

encara?

os “instrumentos” nas mãos da rapeize são, exatamente, o que você está supondo!

e atividade, eles são canibais à vera!

esta é uma das raras fotografias com alguém sorrindo, na “genesis” de sebastião salgado!

já foi lá?

só de olhar as imagens captadas ao longo de oito anos em mais de trinta países… dá um cansaço brutal.

imaginar o salgadinho, pequenininho, desprotegidinho, isoladinho diante daquele mundão gigante, hostil, sem fim… chega a doer!

as paisagens dão medo! nós habitamos nelas? tem certeza que não são cenográficas?

doideira… pesada!

mas até aí, tudo bem, “normal”!

mas quando a mira se volta ao ser humano… quando começamos a pipocar nas molduras…a chapa esquenta pra meirelles!

salgado, antes de apertar a xeretinha, se enturma até o talo com os “novos amigos”… para então, fazer o primeiro click sob total (ou quase) controle da situação.

é nesse “enturmar” que reside seu principal talento.

ele chega tão perto – mas tão perto – da rapaziada que…

vai lá!

a exposição termina dia 26, agora, no jardim botânico (RJ)…