o #225, às 22h, HOJE…

225

vai colocando a barbinha de molho pra receber o #225:

shogun descendo a lenha na cena musical do fim de semana (bilolladão), lô borges, stevie wonder, trio mocotó, death, o minimalista, iggy pop, captain beefheart, blur, the birthday party, “never talking to you again”… e, talvez, a lorotinha mais reveladora/cabriocárica sobre um dos principais nomes da música planetária nos últimos anos… impressionante!

casca

jorginho & seus bluecaps…

Assunto: all things must pass
“caro mauvall.

contribuindo para a discussão sobre as bandas que seguiram sem seus integrantes originais, além das portas da percepção, que fizeram bons trabalhos sem o rei lagarto, vale citar:
– love and rockets (a banda formada pelos ex-integrantes do bauhaus, que fex um bom trabalho sem peter murphy);
– os mutantes (que seguiram com várias formações pós-débâcle rita/arnaldo/liminha/dinho, sempre com sérgio dias segurando a bandeira da banda);
– patrulha do espaço (formada pelo ex-mutante arnaldo, com quem gravou dois discos, e seguiu firme com várias formações até uns dois anos atrás);
-as trocentas formações do black sabbath nos anos 1980 e 1990;
– e para mim, a mais louca de todas as sobrevivências rock’n’rollers, que é o velvet underground do lp “squeeze” (1973), realizado sem NENHUM dos integrantes originais (ainda que contestado pelos xiitas, para mim é um disco que tem seu valor, com doug yule à frente).
sobre o disco do harrison, poha, man. valeu. é sempre muito bom ouvir jorginho da guitarra no ronca. os LP’s do ‘quiet beatle’ estão pra chegar, quentinhos. em edições de luxo. segura o tchan.
vale lembrar que o phil spector, sempre controverso produtor (contestado por paulinho mccartney, por exemplo, sobre seu trabalho em ‘let it be’, mas amado por george e john  – phil produziu “plastic ono band”, “imagine”, “sometime in new york city” e “rock’n’ roll”) está preso, cumprindo pena de 19 anos em regime fechado por ter assassinado a namorada, a modelo e atriz lana clarkson. há uma história de que ele teria dado um tiro no estúdio record plant, durante a gravação do álbum “rock’n’roll”, do lennon. ou seja, o cara tem antecedentes, é figura controversa, mas crucial na execução de obras seminais do pop.
gostaria de dizer que, se o shogun realmente sair e deixar vaga a cadeira, estou me candidatando formalmente ao cargo de auxiliar do ronquinha :-).
abraços,”
andré
all

é Deus, mamãe…

1. For Once In My Life
2. If You Really Love Me
3. Superwoman
4. You And I
5. Interview
6. What’s Going On/My Cherie Amour
7. Blowing In The Wind
8.With A Chid’s Heart
9. Love Having You Around
10. Signed Sealed Delivered/Papa Was A Rolling Stone
11. Superstition
12. Maybe Your Baby/Superstition Outro
13. Uptight Everything’s Alright

ronca.mic2

sir elton (ou the rolling stones X rolling stone)…

gosto pra meirelles de elton… os discos “tumbleweed connection” e “madman across the water” estão na minha prateleira de favoritos de todos os tempos… e, felizmente, já tive a sorte de cruzar com ele em algumas oportunidades… no palco.

pela proximidade de mais uma visita de sir reginald ao brasa, o globo se empolgou e tascou no ar o maior textão sobre o cidadão, assinado por duas responsáveis… UAU.

só que, aos primeiros segundos de leitura, pipocaram informações que comprometeram muito a continuação da mesma… ôxente, nem vou empacar no tal show do wembley empire pool (?????!!!!!!), em 1975… mas, pelamordedeus, a essa altura do championship, uma matéria musical no GLOBO (assinada por duas jornalistas) chamar a publicação ROLLING STONE de ROLLING STONES é dose pra mamute enfurecido em décimo mês de gestação:

– Em 1975, o artista vendeu cerca de dois milhões de álbuns e reuniu mais de 60 mil pessoas no Wembley Empire Pool, em Londres, como O GLOBO publicou em 24 de julho de 1975.

– Entre os seus mais de 30 álbuns, ”Goodbye yellow brick road” (1973) e ”Captain Fantastic and the brown dirt cowboy” (1975) estão incluídos no ranking de melhores discos do século XX, elaborado pela revista “Rolling Stones”.

– Sem (?!) nunca tinha aparecido com uma namorada em público, em 1976, numa entrevista à “Rolling Stones”, admitiu ser bissexual

sinistróide… ah, e pra fechar, meteram eltinho no rock in rio desse ano (será?):

–  Por duas vezes, participou do Rock in Rio, abrindo o evento no Palco Mundo em 23 de novembro de 2011 e 20 de setembro de 2015. O músico já confirmou mais um espetáculo no festival em 2017.

e o textão ficará no ar, eternamente. afinal, pertence ao acervo do jornal.

triste, muito triste

) :

elton.tico_

(wembley stadium, 1975)

o carne na toca…

o aderson, baixista do carne doce, mandou o seguinte relato:

Assunto: Carne Doce no RJ
“Olá, Mauricio! Tudo ótimo e você?
Foi ótimo o show, sempre rola uma baita energia no “Rio de Janeura” rsrs.
Sim, estaremos de volta em julho, dia 28, para uma apresentação no Museu de Arte do Rio.
Por hora, ontem vi um adesivo do RoNca aqui em Porto Alegre, na Toca do Disco, foto em anexo.
=)
Abraço!”
Aderson
ronca.toca