o faraó segue esmigalhando aTRIPA (ou rafael mandou pra gente)…

Subject: RoNca e Pharoah.
“Fala MauVal!!!
Cara, to desde o começo do ano para te escrever.
Minha intenção era justamente te falar o quanto vocês e o RoNca ajudaram a passar esse ano bosta de 2020. Toda quinta a gente tinha esse respiro.
E quando você tocou nesse assunto no #424, eu tive que vir escrever este e-mail.
E como você falou, o RoNca tem esse lance do rádio, de ser uma companhia. E que companhia. Uma companhia de altíssimo nível!!!!
Depois ainda rolou aqueles 16 minutos “strogonóficos” de Pharoah Sanders. “É DEUS MAMÃE”!!!!
Eu tive o privilégio de conferir esse gênio ao vivo quando ele se apresentou na Virada Cultural aqui da cidade de São Paulo no ano de 2013.
Ele tocou na manhã de domingo, no Pátio do Colégio. Eu já tinha ido a algumas apresentações da noite anterior, mas fiz questão de acordar cedo e ir lá conferir. Não dava para perder. O show foi muito foda! Ele tocou com o SP Underground (Rob Mazurek + M. Takara + Guilherme Granado) e mais uma rapaziada, segue um videozinho que localizei no youtube.
Valeu por tudo Mauricio!!!!
E grande abração para o NaNdão a Lenda!!!”
Rafael, o pai da Maria Antonia!

gustavo no muNdo com “upper egypt, lower egypt” nas zorêia…

Assunto: Paisagem

“Fala Mauricio,

Estou feliz que desde que o Leo comecou a escutar o RoNquinha tenho alguém pra falar do programa, a tripa crescendo!

As fotos em anexo é de onde eu estava no mundo enquanto escutava “upper egypt, lower egypt”. A mistura de música com a paisagem foi louca. Musica é sensacional. (As fotos são só um registro, tava dirigindo né, deserto de neve)

Sobre a batatada da máscara negra. Eu sou de Vila Isabel, e quando eles fechavam a 28 de setembro no carnaval (isso no meu tempo de Brasil, provavelmente entre 2010 e 2013) tocavam marchinhas e sambas antigos, 28 lotada e coro comendo, essa dai rolava sim, e muitas outras também.

Sinistro e esse album de demos da Pj Harvey, é espetacular. Esses dias tava ouvindo a versa de “this mess we’re in”. A que eu conhecia era com o Thonzinho de Oxford (gosto demais de Radiohead), mas a versão dela sozinha, acústica é muito superior, sinistro… Ela é uma força da natureza.

Alias tem uma pergunta que queria te fazer, nao curte eles não? eu lembro da história de voce discotecando no show e que colocou o Tim Buckley pra ele ouvir e ele ficou de olho parado. e fora a lista da audiência do programa 400, não me lembro de ter ouvido Radiohead no programa. Curte não ?

Sobre musica ainda, Amadou e Mariam, eu ja tinha ouvido aqui, eles sao conhecidos dos francofonos dessas terras. Mas depois que ouvi no programa comecei a ouvir atento, e cara, que foda, bom demais.

Grande abraco Mauricio, manda aquele alo pra Lenda!”

Gustavo

rodrigo, o faraó e a placa iNspiradora…

Assunto: Adaptation no front capixaba

“Salve Mauval, beleza pura?

Sigo me adaptando ao front capixaba com alegria. Mas a saudade do Rio aperta de um jeito inexplicåvel. Saudade e nostalgia.

Na foto, uma placa inspiradora, fica numa ladeira daqui de Vitória onde eu sempre passo. E ela me faz pensar um bocado no que ela quer dizer. Especialmente enquanto estou a bordo, de fone de ouvido e olho parado, totalmente high no jumboteco.

Que companhia! Obrigado Mauval e Nandão!

E o Pharoah Sanders? Ė Love Supreme nas alturas!

Abração,”
Rodrigo

claudia e o #424 se aproximando dos povos antigos…

Subject: a elevação espiritual sôNica
“mauricio,​ cá estou! demorei. é verdade…. mas precisava de um tempo para acalmar o tsunami emocional e juntar essas letrinhas. que lindeza a passagem do faraó no 
roNca. uma experiência transcendental, como disse nandão.
 
curioso é que essa “experiência” foi minha principal companhia ao longo de 2020.
no auge da quarentena, trocando mensagens com uma amiga, comentamos sobre o projeto “ô de casas” da mônica salmaso. segundo minha amiga, as apresentações da mônica e dos outros músicos (cada um no seu canto/casa) eram responsáveis por manter sua (dela) sanidade intacta. ela quis saber qual era a minha estratégia para amenizar os impactos do isolamento e as incertezas trazidas pela pandemia. respondi que tinha algumas. mas uma, em particular, era especial.
então contei a ela que estava ouvindo “upper egypt and lower egypt” todos os dias, praticamente usando como mantra.
 
meses mais tarde, assistindo a uma palestra (no youtube) da professora e filósofa lúcia helena galvão sobre civilizações antigas, ela comentava sobre os egípcios e como eles eram um povo ambicioso. construir cidades, erguer pirâmides sim, mas ela enfatizava que havia uma ambição maior, um anseio que norteava aquele povo. essa ambição era a conexão com a divindade. o sagrado que existe em cada um de nós. as leis, os costumes e toda organização social tinham que funcionar em harmonia com a maat.
 
na modernidade, esse anseio está praticamente adormecido na maioria de nós.
construímos telescópios espaciais para mapear o universo e planejamos colonizar planetas vizinhos num futuro próximo. mas, do ponto de vista espiritual,  parecemos bem menos ambiciosos.
 
acho que o #424 apontou um caminho –  quem sabe ouvindo mais o faraó, a gente se aproxima dos povos antigos e reacende a tal chama adormecia. quem sabe…
 
( :
 
beijos”
claudia

a “árvore” de são jujuba…

após um dos maiores vexames políticos do planeta futebol, o CRVG iniciou uma nova administração que promete levar o dito cujo à modernidade… ou seja, diante do atraso jurássico instalado, há décadas, pelos herdeiros de salazar – com muito esforço – os novos caciques da colina chegarão aos anos 80.

cacilds, o trabalho dessa rapeize será árduo para recolocar o CRVG nos trilhos de, pelo menos, um gerenciamento inteligente.

na longa fila de reparos imediatos, está o psicodélico sistema de luzes operado pelo CRVG para envergonhar seus adeptos… e que deverá ser implodido ainda nesse sementre. afinal, essa ferida é exibida, semanalmente, para todas as galáxias… mamãe!

logo mais, às 20:30, são jujuba receberá fluminense X botafogo e a patética iluminação do estádio será apresentada a novos torcedores.

na boa, com todo respeito ao futebol nigeriano, mas nem a série D de lá é jogada sob luz tão desrespeitosa… parece um balcão de churrascaria à beira de uma estrada abandonada.

well, well, well… pelo menos estamos respirando em (quase) todos os sentidos!

detalhe: a imagem acima me lembra um campo de pelada onde a sombra da árvore invade o campo… hahaha! (riso de nervoso)

andré, nei e robertinho…

Subject: feliz natal
“Salve Maurição!
Tô correndo atrás dos programas passados e nesse buraco de minhoca cheguei na noite de Natal. Uma belezura tudo! Desorientação maravilha sempre!
Escrevo pra pedir pra você mostrar o que, na minha humilde opinião, foi um dos pontos altos de 2020: “Nei Lopes, Projeto Coisa Fina e Guga Stroeter No Pagode Black Tie”. Uma maravilha! O Nei Lopes defende uma tese da pesada de que o pagode é uma das mudanças fundamentais na estética da música popular brasileira. Parte funda da piscina onde o Nei Lopes é um imperador dos mares e o Tom Zé já tinha dado umas braçadas.
Na maioria das resenhas que li, o disco é descrito como pagodes com arranjos de big band. E é o que é. Mas se a gente for mais fundo na coisa, o nome correto é banda de baile. As bandas de baile são um patrimônio esquecido e o Nei Lopes bota luz nesse tipo de som. Hoje, os bailes onde essas bandas tocam são o que chamam de “baile da terceira idade”. Mas o tipo de som das bandas de baile é coisa seríssima. É escola de músico.
Eu lembro de um show que assisti do Robertinho Silva no qual ele contou sobre como foi o convite do Milton Nascimento para tocar com ele. Ele contou que o telefone tocou e era o Milton o chamando para tocar. Sabe qual foi a resposta do Robertinho? “Não. Obrigado. Tô muito bem na minha banda de baile”. Ai ai ai… Sem mais.
Abração,

André

a bula do #424…

alceu valença – “tomara”

U2 – “cry/the electric co.” (ao vivo, 1981)

defalla – “instinto sexual”

ohio players – “fire”

elvis presley – “paralyzed”

los wembler’s – “sonido amazonico” (12″)

rachid taha – “rock the casbah”

tim hardin – “black sheep boy”

eric B & rakim – “paid in full” (12″)

pharoah sanders – “upper egypt, lower egypt”

zé kéti – “máscara negra” (7″)

los fabulosos cadillacs – “vos sabes”

pj harvey – “down by the water”

gerry & the pacemakers – “you’ll never walk alone”

ouça AQUI o programa