a bula do #328…

gil scott heron – “save the children”

gil scott heron – “the revolution will not be televised”

gil scott heron – “the revolution will not be televised”

gil scott heron – “pieces of a MAM”

som imaginário – “morse”

martin luther king – “i have a dream”

som imaginário – “super god”

blue mitchell – “collision in black”

café tacvba – “olita del altamar”

joão gilberto – “chega de saudade”

joão gilberto – “saudade fez um samba”

kalouv – “hotline miami”

buzzcocks – “love you more”

john morris – “dr. treves visits the freak show” (trilha the elephant man)

bob dylan – “highlands”

prest asbestus – “never talking to you again”

ouça AQUI o programa

imaginando…

Som Imaginário – Programa Ensaio 1970 – TV Tupi – Com “Feira Moderna” (Beto Guedes – Lô Borges – Fernando Brant), o Som Imaginário com Zé Rodrix no vocal, flauta e teclados; Fredera na guitarra elétrica, Robertinho Silva na bateria; Wagner Tiso no piano; Luiz Alves no baixo e Tavito violão 12, encerrava o primeiro programa “Ensaio” da cantora Gal Costa.

ronald mandou pra gente (ou o gol 1000)…

o chapaço ronald esteve, hoje, no hotel novo mundo… um dos mais icônicos redutos da hospedaria na cidade do rio de janeiro… mas as informações recentes garantem que o estabelecimento fechará as portas em pouquíssimo tempo… fato lamentável que cola ao igualmente histórico hotel glória (pertinho do NM) que até hoje está jogado fora.

provavelmente, uma rede hoteleira assumirá o novo mundo por mais que esse ramo de negócios venha sofrendo prejuízos irreparáveis por conta das mudanças de hábito da turistada a bordo da tecnologia.

mas o fato é que seguindo adiante ou se transformando em “sei lá o que”, o novo mundo guarda um tesouro que tem tudo para desaparecer nessa mudança de pluma: a placa comemorativa ao milésimo gol de pelé que, no dia do jogo com o vascão, lá estava hospedado com o o esquadrão santista…

caramba, se não fosse o registro do ronald eu jamais teria visto essa placa espetacular, totalmente foreta do que seria uma homenagem futebolística… tremendo bom gosto. deu vontade de conferir antes que ela tome o rumo de tantas outras relíquias brazukinhas!

detalhe: por décadas e décadas o novo mundo abrigou seleções e clubes de todos os cantos do mundo. pra quem gosta dessa História, o livro de ouro deve ser algo de tirar o fôlego… a seleção uruguaia nele ficou para a final da copa de 50… mamãe!