a bula do #358…

abacaxepa – “abacaxi azedo”

graham bond organisation – “hoochie coochie man”

the sensational alex harvey band – “shake that thing” (7″)

paul mccartney & wings – “mrs vandebilt”

otto – “crua” (ao vivo no roNca, Oi fm, março2010)

radio tarifa – “tangos de agujero”

roy harper – “another day”

abrams, lewis & mitchell – “bound”

the clash – “jimmy jazz”

the clash – “rudie can’t fail”

purple mountains – “darkness and gold”

purple mountains – “all my happiness is gone”

rosinha de valença – “consolação”

jonathan richman – “les étoiles” (ao vivo, Oi fm SP, abril2010)

silvio cesar – “eu quero que você morra” (7″)

killing joke – “tension” (peel session, 1981)

david bowie – “don’t bring me down”

david bowie – “shapes of things”

art neville – “oooh whee baby”

ouça AQUI o programa

nathalie & shame…

Assunto: Show do Shame <3

“Fala, Mauval!
tudo tranquilo?
rapaz, passei esses dois dias me recuperando do show do Shame no domingo. Dai, hoje,consegui ordenar as idéias e vim aqui te escrever.

Esse fim de semana rolou o Balaclava Fest na Audio, e fui dar um pulinho lá por SP, pra sacar esse festival. Minha maior expectativa era nesses garotos do Shame… mas, assisti Battles (genial), Boogarins e o David Pajo. Esses dois anteriores, tocaram no palco grande lá da Audio, O festival, contava com dois palcos. Esse era bem enorme, lugar com ar condicionado e os caracas. Sou contra. (nunca vi sentir frio em show de rock, rs embora esse domingo tava um calor dos infernos em São paulo, a la Rio de Janeiro…)

enfim, o show do Shame, seria num palcozinho menor. Tipo numa sala mesmo. Perfeito (acho que devia comportar umas 200 pessoas ali, talvez, ou mais)
eu já imaginava a catarse…

Pois bem, começou o show lá pelas 21h da noite. Na primeira música, a galera já foi ao delírio. Já sacamos que seria insanidade até o fim e eu, percebi que já tava exausta de tanto pular, hahah
Mas, tava tão feliz e via a felicidade estampada na cara de cada um ali, que queria mais é que eles tocassem fogo na porra toda. Tava lindo!
O palco era pequeno e baixo. Eu tava perto, mas não a ponto de ver os caras direito. Gosto de ver a música sendo feita, as mãos e os instrumentos sendo tocados.. Mesmo feliz, não tava satisfeita. Daí, nessa de ficar pulando pra lá e pra cá, rs, consegui me embrenhar pela muvuca e me meti lá na frente, tipo há 1 metro dos caras. haha

O show deles é uma coisa muito insana, furiosa, visceral, caótica, enérgica e muito maravilhosa!
Foi uma experiencia mística mesmo. Catártica!
Nem consegui ver o show da Elza, que seria logo na sequência, (nesse outro palco maior). Tentei assistir uma música, mas não rolou.
A Elza é a Elza, claro.
Mas, depois dessa explosão de energia, não conseguia concentrar em outra coisa.

Esse show foi meio que pra gente sentir que tá viva, sabe? E agradecer mesmo por isso. E foi uma espécie de ritual desordenado de purificação pra turma ali presente, rs
todas essas tensões de 2018/2019, saíram naquela dança, nesse ritual (caótico) orquestrado pelos meninos do Shame.
Acho que nunca pulei tanto na vida! hahah
E foi bonito, viu!? Galera cantando junto com os caras. Superou de verdade minhas expectativas.
Há tempos não assistia uma apresentação que me causasse tanto impacto assim. Entrou pra lista dos melhores shows que já assisti!

Confesso que senti uma pequena inveja do Pedro Blackhill, que vê os caras “todo fim de semana”, ja é melhor amigo e o escambau. 😛
Sai de lá no domingo, querendo ver +1 show no dia seguinte.
Mesmo cheia de dor no corpo.
Hoje, ainda sinto dores nas pernas… hahaha
Agora é torcer pros caras voltarem ao Brasil, dessa vez ao rio(por favor) na turnê do próximo disco, que parece que sai no ano que vem.

tentei fazer umas fotos pelo celular, mas, saiu meio que uns borrões,rs
e, levei o manto pra São Paulo pra usar no dia do festival. Mas, tava tanto calor, que mudei o figurino. Sabe que o MaNto é uniforme oficial né?

te envio umas fotos do show e uma outra tietando o Charlie Steen, fio deseNcapadíssimo (tô sem o manto, mas, ta valendo 🙂 )

ps: achei que ia te ver por lá, hein! Você ia adorar! Vamos num próximo. 😛

grande abraço!”
Nath

carlos, pimeNta e…

Assunto: A música do Coringa

“Mauval, o último ronquinha, que nos brindou com algumas partes da trilha do Coringa, aumentou ainda mais a minha vontade de assistir o filme. De hj não passa!

0brigado a vc e ao Nandão pela contribuição a arte e a esse momento de alegria em nossas vidas.

Fica o registro da porcelana ao lado da Pimenta para o momento ternura.

ABS,”

Carlos

olha a cara do rodrigo (tadinho)…

passei batidão pelos detalhes pré e pós king crimson no multishow… ou seja, não vi os comentários ejaculados pelo possante grupo de apresentadores do canal.

acontece que, nos últimos dias, têm chegado toneladas de tijoladas direcionadas ao referido canal… mas não adianta soltar marimbondo pelas ventas por que a transmissão é feita, basicamente, para quem vai achar tudo mara, tudo sensa… hahaha!

mas peraí, estamos tratando de jornalismo, televisão, de comunicação… hummmmmm, aí, os marimbondos passam a fazer sentido, procede? mesmo que aquele grupo não esteja ali para emitir opinião… são, meramente, apresentadores… tipo cid moreira que nunca soube do que estava informando mas fez história como apresentador do JN.

na boa, invejo alguns apresentadores pelo talento estrogonófico de acharem todas as atrações igualmente extraordinárias… é preciso ser muito cascudo para tal missão.

mas o fato é que, pouco antes do king crimson entrar em cena, uma das “apresentadoras” introduziu a banda como: KING CRAIMSON

o rodrigo (tadinho) que, segundos antes, estava no maior clima sorriso, alegrão, olhou para a “apresentadora” com os cornos de serialkiller-MEGApsicopata-voucortarsualíngua-quemerdatôfazendoaqui. sente o groove no exato instante pós batatada…

HAHAHAHAHAHA… em seguida, a “apresentadora” – após levar um toque da produção pelo fone – se referiu ao robert fripp como líder do “blahblahblah”… isso, ela não repetiu a batatada e sequer falou direito. claro, achou mais informativo vomitar “blahblahblah”… que momento crucial na cobertura jornalística da cultura pop!

o X da questão aqui não é falar certo ou errado – oxente, semanalmente eu e nandão proferimos trocentos nomes errados – o lance que machuca é a falta de  noção/conhecimento do canal e de alguns dos “entendidos” que participam dessas aventuras musicais.

teve uma outra “apresentadora” que, junto com o china (tadinho), ficou assombrada que o KC tem mais tempo na estrada que o dobro da idade dela… HAHAHAHAHAHA!

você acha que ela diria, por exemplo, que o baixista que estava prestes a ser mostrado tocou com john lennon, peter gabriel e david bowie?

mas é isso, o king crimson foi um tubarão fora do aquário do multishow que, além de ter uma editora de imagens que NUNCA ouviu falar da banda, insistiu em colocar durante a transmissão umas janelas mostrando a rapaziadinha sorridente e colorida do canal deles no youtube… UHU!