fazendo arte

D+D+D+D+D+D+…

Assunto: Por conta do episódio da Tripinha

“Rapaz!

O episódio da Tripinha foi de cair o queixo e me deixou pensando um bocado no que disseram sobre como é importante deixar as crianças rodeadas de cultura. Lembrei de um projeto que participei na direção de arte em 2014.

O meu amigo João Cavalcanti, ex Casuarina, filho de Lenine, junto com uma ONG que dá suporte à crianças e pais de crianças Down, chamada Movimento Down, estavam desenvolvendo um projeto musical idealizado pelo João. A parada era, veja você, pegar músicas que não fossem inteiramente do repertório infantil mas que tivessem a ver com inclusão, diversidade e aquela pegada lúdica. Para completar, João chamou artistas que também não eram conhecidos do público infantil e fez combos extraordinários, impensáveis.

Sente o elenco e as pérolas cantadas:

Zeca Pagodinho + Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz – Ponto de Vista (Casuarina)
Roberta Sá + Pedro Luís e a Parede – Sonho Colorido de um Pintor (Tom Zé)
João Cavalcanti + Nicolas Krassik & os Cordestinos – Eu Sou o Caso Deles (Novos Baianos)
Tulipa Ruiz – Paciência (Lenine)
5 a Seco – Dia Branco (Geraldo Azevedo)
Lenine – Estrada do Sol (Antonio Carlos Jobim)
Pato Fu – Mamãe Natureza (Rita Lee)
Casuarina – Sorriso de Criança (Dona Ivone Lara)
Ney Matogrosso + Bloco do Sargento Pimenta – Mulher Barriguda (Secos & Molhados)
Elza Soares + João Gordo – É tão lindo (Turma do Balão Mágico)

Papo vai, papo vem, João me chama pra fazer o projeto gráfico do disco e a ideia que tive para incrementar a coisa toda foi desenhar os artistas em placas de eucatex, colocar no chão, chamar a criançada e deixar as pequenas aloprarem nas pinturas. O resultado ficou muito incrível! Tinha criança até passando cabelo nos retratos dos artistas! Foi um dia lindo. Mando uma foto de um dos momentos, com Lenine, João e as crianças se lambuzando.

Ah, o disco você pode ouvi-lo AQUI

Daqui mando um abração para vocês!”

Pacha

www.pachaurbano.com

vidigas e os discos riscados…

alex vidigal tirando oNda poucos minutos antes de nick cave entortar são paulo, no distante outubro2018.

vidigas, chapa arretado, o terror do conic (DF), d’aTRIPA frenética, é mestre na arte cinematográfica e acabou de mandar seu mais novo filhote “riscados pela memória”… onde ele conseguiu se expressar por uma idéia que há tempos verbalizo no roNca: os discos têm vida própria.

o diretor informa:

– pô! tu é um dos meus gurus pra fazer essa ideia! é muito Ronca Ronca na cabeça pra entrar nessa sintonia. tú é uma luz que iluminou muito esse roteiro!!! 😉

estamos no mesmo barco…D+D+D+D+

cheers

( :