fotografia

o mergulho, ontem…

ué, mas cadê o climão da exposição “a parte funda da piscina” que começou ontem?

hahaha… o climão da expo, literalmente, está retratado nessa vibe exibida por frederico – ao som de sex pistols, “pretty vacant” – no maior embalo que deu sequência à inauguração.

não precisava ser zora yonara para prever a noite inesquecível de ontem com a estréia da expo e com a “prorrogação do embalo”, onde muitos celebraram “a parte funda da piscina” ouvindo – em alto e ótimo som – nosso programa na rádio globo,  especialmente, montado para a ocasião… D+D+D+D+D+

prestenção no semblante de felicidade de liminha ao ouvir “ando meio desligado”, com os mutantes, no RÁDIO do estabelecimento…

ainda indaguei ao elemento:

– você já tinha escutado os mutantes no rádio de um botequim?

ele: claro que não

no interior da lurixs, a rapeize circulava freneticamente pela sala principal com a seleção feita por raul mourão do livro “preto e branco” e onde bibi dançava ao som de miles davis…

cafi – o mitológico – se esparramava na baía de guanabara…

e muita gente batia perna na frente da galeria apreciando a projeção do “preto e branco” na fachada da lurixs… enquanto outras tantas peças se acomodovam nos fundos do estabelecimento para mastigar uma coisinha e molhar a garganta. inclusive, com a oferta cabriocárica do BiBi: garrafinhas de suco de melancia e abacaxi + copinho de açaí… casca!

enfim, noite estrogonófica com a presença de trocentos amigos na parte da piscina que não dá pé… com destaque para fortíssima representação d’aTRIPA, como sempre.

ao final de tudo, só restou um ovo cor de rosa pra contar a História…

( :

menos um…

Minhas amigas e meus amigos,

é com grande pesar que informamos que o FotoRio 2018 não vai acontecer.

Neste ano de 2017 fizemos um grande esforço realizar o festival, praticamente todas as exposições foram bancadas pelos próprios fotógrafos assim como os demais eventos, tudo na base do trabalho voluntário, na raça. Não nos afundamos totalmente porque contamos com a solidariedade de muitos apoiadores através de um crowdfunding.

Mas até as mínimas condições com que contamos este ano estão desaparecendo. Temos uma administração municipal que, além de não pagar o edital para os projetos de 2017, reduziu para oito mil reais (sim, é isso mesmo) o valor para projetos no próximo ano. Os centros culturais municipais estão à mingua. E o prefeito, pessoalmente, desautorizou e censurou pelas redes sociais o Museu de Arte do Rio. No plano estadual, para vocês terem ideia do nível a que baixamos, o Secretário Estadual de Cultura – que vem substituindo os gestores profissionais por indicações políticas das mais rasteiras – fez questão de reassumir seu mandato na Assembleia Legislativa para ajudar a soltar os bandidos e ainda fez um discurso da tribuna em que confundiu – por três vezes – Bertold Brecht com “Bertoldo Brecha”, o ridículo personagem de um programa televisivo. Alguns dos principais centros culturais da cidade tiveram suas direções trocadas e, ao que tudo indica, as novas orientações vieram para nos desorientar. Não temos nenhuma esperança de captação pelas leis de incentivo cultural.

Apesar de tudo, vamos tentar realizar a Leitura de Portfolio, que pode se sustentar, e o Encontro sobre Inclusão visual, que é um importante espaço de troca para quem está tentando se expressar em condições bem adversas. Contamos com apoio de todos para ver se conseguimos realizar ao menos isso.

Para completar, no próximo ano teremos de tentar passar o país a limpo, o que não vai ser fácil. Enfim, ficou inviável.

O FotoRio nasceu e se consolidou como um movimento de fotógrafos. Acreditamos que devemos aproveitar o embalo dos debates sobre o papel da cultura nos rumos do país para repensarmos e nos reestruturarmos – nós, fotógrafos, fotógrafas e produtores culturais ligados à fotografia – como atores culturais e sociais de primeira grandeza. Com isso, esperamos que, em 2019, a gente possa voltar a realizar o nosso festival que, em dez edições, abrigou mil e trinta exposições, projeções, debates, mesas redondas, palestras, oficinais e outros eventos, com a participação de mais de quinhentos autoras e autores.

Forte abraço,
Milton Guran, em nome da equipe FotoRio