futebol

coutinho no barça…

mais uma transação MEGA milionária criando semi-deuses da modernidade… mas vamos voltar a fita para 2010, numa decisão de pênaltis entre vasco X fluminense pela taça guanabara… olha o “atrevimento” de philippe coutinho com dezessete anos, aos 4:37…

tenho que ligar para fernando (líder da organizada “meu barça, meu amor”, em BH) pra saber no lugar de quem coutinho jogará!

( :

 

a falência do morto…

texto de léo jaime publicado hoje, no globo…

barra pesadíssima para quem frequentou o maraca (isso, maraca lá atrás) durante anos e leva o filho para testemunhar um apocalipse dessa dimensão.

ainda bem que léo não descarrega a responsa da “quarta negra” sobre as torcidas organizadas como a maioria da mídia está fazendo. claro que elas têm participação em boa parte da desgraceira mas o desequilíbrio da sociedade está conectado a outro universo… o buraco negro é muito maior.

por exemplo, onde entram as organizadas nas duas imagens mais brutais que engolimos na final da sulamericana? onde elas participam na cena do atropelado sendo roubado e do atropelador sendo estuprado a céu aberto?

caraca, resolver a nhaca das torcidas organizadas é um casinho mequetrefe de polícia (tipo ladrãozinho de galinha) perto da bandidagem graúda… basta querer.

invadir o maracanã é uma prática comum desde 1950… ok, hoje em dia, as organizadas definem a invasão com hora marcada e local estabelecido… todo mundo sabe menos a polícia… normal!

na boa, acho que desde 11setembro2001, não fico tão impactado com a realidade nos meus cornos… para mim, essas imagens de quarta feira representam a cara do brasil. qual a diferença do FDP que roubou o “morto” com os FDP do congresso que arrancam (há séculos) comida-saúde-moradia-educação-segurança-trabalho de um povo aniquilado?

o pior é saber que todos esses FDP são eleitos pelo “morto”… e assim segue a nossa saga, tranquilona, carná chegando…

mamãe

tudo normal com a alma caridosa do brasileiro…

já disseram que as imagens da selvageria de ontem têm que ser mostradas repetidamente para que encham o saco e se tornem mais e mais repugnantes… de que nada adianta ficar jogando esse lixo pra baixo do tapete e mostrar, por exemplo, as cenas da festa do nacional de medellin, ano passado, no jogo que seria com a chapecoense… ok, uma coisa é uma coisa, outra coisa…

mas só hoje à noite que percebi a barbárie total do torcedor que foi atropelado e ROUBADO por outro listradinho… caraca, o cidadão estava “morto” no asfalto e o único que chegou perto meteu a mão e vazou… PQParille, mamãe!

volta e meia e conto a cena que vi na avenida rio branco, há muitos anos, quando um senhor levou um tombo sozinho ao cruzar a faixa de pedestre e o PM (i repeat: PM) ao socorrer, enfiou a mão no bolso da vítima e arrancou um paco de dinheiro… e tem nego que até hoje duvida dessa desgraça.

pois bem, tão degradante quanto é a imagem que vem a seguir aos 2:44…

) :

 

“this is the end” (j.morrison)…

só dei uma olhada na TV, por acaso, de passagem pra beber uma água num boteco, quando o jogo estava no intervalo… quando retornei à superfície, o independiente já era o campeão… em seguida, começaram a pipocar as informações sobre a rebelião que estava em curso nas imediações da “modernérrima” arena maracanã.

de cara, fiquei muito preocupado com os meus amigos listradinhos que estavam lá… alguns acompanhados pelos filhos pequenos. os relatos davam conta do fim do mundo, inúmeros gritos de socorro nas redes: “me tirem daqui. nunca mais volto ao maracanã”.

nessas horas, realmente, tenho certeza que deus é brasileiro porque as consequências de ontem poderiam ter sido devastadoras… imagina se tudo isso tivesse acontecido na turquia ou na índia. no mínimo umas trezentas mortes… fueda.

aí, hoje, chega a imprensa vomitando seus tradicionais baldes de excremento… desde a cobertura do evento esportivo (o flamengo perdeu a decisão?) até a explosão de insanidade típica dos tempos atuais no brasil.

dizer que os fatos de ontem são comuns em todos os jogos com 60 mil pessoas é de uma violência tão brutal quanto a que foi imposta à vendedora de cerveja ou ao atropelador.

testemunhamos, mais uma vez, uma situação onde todos os seus lados estavam desafinados, emperrados, sucateados… sem nenhuma chance de serem corrigidos.

um outro amigo listradinho acabou de me dizer: “estou envergonhado por tudo”!

PQParille, as crianças aterrorizadas, espremidas, aos prantos… que porra é essa? estamos, literalmente, no ocaso da humanidade… triste

) :

foi pouco…

faz 35 aninhos, hoje, da final do cariocão de 1982 quando a taça foi parar em são jujuba graças ao gol (de cabeça) do possante marquinho. os listradinhos vinham da copa toyota com zico, leandro, tita, nunes, raul, andrade, júnior & cia ltd… do outro lado, o vasquinho, todo cacarecado, muito mais fraco com dinamite, acácio, ernâne e… só.

enfim, quem quiser saber mais desses jogaço, a web está abarrotada de informações… mas o interessante é que, na narração do jogo, o caboclo disse que o público presente ao maraca foi bem abaixo do esperado!

hahaha…

felipe mandou pra gente (ou felicidade animal)…

Assunto: Felicidade

“Caríssimo Mau Val,

há uns tempos, você escreveu no tico que só tem saudade das pessoas que viveram experiências contigo e que não estão mais aqui… e do Vasco de 1997.

Pois bem. Hoje, faz exatos 20 anos que Edmundo fez aquilo ali embaixo contra o time da Gávea.

Aí vem a minha tese: acho que naquele dia, ninguém foi tão feliz no Rio de Janeiro – quiçá no mundo – como Edmundo.

PeNsa: o cidadão faz três gols, num clássico, leva o time à final do Campeonato Brasileiro, bate o recorde de mais gols marcados numa só edição do campeonato – e faz isso com um golaço… o que mais ele queria?

Ah, sim: sou paulista, mas se bem li num lugar, antes do jogo em si teve uma pelada envolvendo artistas no Maracanã, confere?

Abraços,”

Felipe