futebol

THE END, mais um capítulo…

Do lado de fora, os alvinegros proibiam a entrada de qualquer torcedor que não parecesse botafoguense.

– Foi uma sensação de guerra, de ódio e até de impotência. Tinha torcedor que nem olhou o jogo, ficava andando de um lado para o outro olhando os que estavam à paisana. Se desconfiavam, eles abordavam, faziam cantar o hino, mostrar tatuagem e os celulares, para verificar fotos e grupos. Aí começavam as agressões e brigas, porque descobriam que eram torcedores do Flamengo – diz o segurança, que acrescentou:

– Enquanto a gente ajudava uma pessoa, outra apanhava. Pouca gente para muitos problemas ao mesmo tempo.

DAQUI

######

perguntinha à la demmy: “o que é parecer botafoguense?”

 

van basten mandou pra gente…

Assunto: VAR

“Eu estou de molho ainda por causa da cirurgia, aqui na casa da mamma, engordando com os bolos e doces e iguarias oferecidos diariamente, e agora estou vendo aqui Southampton x Manchester tomando cafezinho fresco…

Aí pensei, discuta isso quando der com o Nandão. O VAR aqui na América do Sul está chamando o árbitro pra qualquer merda, qualquer encontrinho, e não nos esquecemos que se trata de um esporte de contato. Aí meu ponto: eu acho que os operadores do VAR deveriam ser ex-jogadores tipo Junior Baiano, Hugo de León, Serginho Chulapa, Célio Silva, Cléber, Lugano, etc, pois o jogo pararia de ser esta merda caça-pênaltis que é hoje…
O que vc acha?

Outro ponto: como as coisas estão, você não acha que as torcidas em breve virarão isso aí no vídeo abaixo, em São Jujuba, Itaquera, Chiqueiro, La Bombas, Maracanã, etc?”

Van Basten

pra inglês ver (ou awesome)…

claro, o massacrante corretor de texto colocou janeiro e não januário… mas o fato é que o relato do stan confirma cristalinamente a vibe que é assistir a um jogo em são jujuba, AWESOME… que o tradutor automático diz: FOOOODA!

na boa, digo isso há anos: se você (sobretudo os que nasceram nos tempos de padrão FIFA) quer experimentar a verdadeira natureza do Futebol, não deixe de comparecer a são jujuba… seja você torcedor de qualquer clube.

raucous!!!

( :

o relógio marca…

muitos dos que circulam aqui pelo poleiro já ouviram a célebre marca radiofônica que era proferida por waldir amaral em suas transmissões futebolísticas:

– o rrrrelógio marca

e o maracanã estremecia com o sinal da rádio globo seguido da voz de waldir informando o tempo da partida.

o lance é que, ontem, na pastelaria, cruzei com o mitológico carlos alberto (amigo de adelzon alves, nelson cavaquinho, astrud gilberto, vinicius de moraes…) que chegou na minha lata e mandou:

– lembra quando o waldir amaral dizia “o relógio marca” nas transmissões?

eu: claro

ele: pois bem, olha o relógio aqui…

eu: hein?

ele: esse é o relógio que o waldir carregou no pulso durante muitos anos e que originou a célebre frase

eu: mas como você tem esse tesouro?

ele: comprei quando ele estava numa maré muito ruim de grana e desde então guardo com o maior carinho, respeito e saudade do waldir