lançamento

pedro mandou pra gente…

Lançamentos (em Porto Alegre) da biografia “Júpiter Maçã: A Efervescente Vida & Obra”

AQUI link pra pré-venda

5 de setembro, no Bar Ocidente (Porto Alegre), às 22h. Ingresso: R$ 30:
Lançamento da biografia Júpiter Maçã: A Efervescente Vida & Obra (Plus Editora), de Cristiano Bastos e Pedro Brandt, e show da banda Império da Lã – formada por músicos e amigos que tocaram com Flávio Basso em suas mais diversas bandas, translações, sacações, formações (Luciano Albo, Julio Cascaes e Ray-Z), além de integrantes da Império da Lã, como Carlos Carneiro (Bidê ou Balde). O livro será vendido e autografado no local.

9 de setembro, no a Cinemateca Capitólio Petrobras (Porto Alegre), às 18h. Gratuito:
Sessão especial com exibição de vídeos raros e históricos de Júpiter Maçã, incluindo apresentações de canções inéditas. Com entrada franca, a sessão complementa a noite de lançamento da biografia “Júpiter Maçã: A Efervescente Vida & Obra”, assinada por Cristiano Bastos e Pedro Brandt, que acontece no dia 5 de setembro no Bar Ocidente. Após a projeção, será realizado um debate com o músico Júlio Cascaes, parceiro criativo em diversos períodos da trajetória de Júpiter, e a produtora Paola Oliveira. O livro será vendido e autografado no local.

Sinopse do livro:
Assinada pelos jornalistas Cristiano Bastos e Pedro Brandt, a biografia “Júpiter Maçã: A Efervescente Vida & Obra” repassa a trajetória do cantor, compositor e multi-instrumentista Flávio Basso (1968-2015), músico gaúcho que integrou as bandas TNT e Cascavelletes e, em carreira solo, lançou discos com os pseudônimos Júpiter Maçã e Jupiter Apple. O livro traça a vida do biografado do nascimento à morte, passando por suas vitórias (uma irregular, porém cultuada carreira de rockstar, quase incomparável no Brasil), amores, amizades, aventuras e desventuras (alcoolismo, paranoia, a morte precoce de seu único filho) com riqueza de detalhes, revelações, informações inéditas e, ainda, farto material fotográfico.

rudeboy (ou preto & branco)…

A film about the love affair between Jamaican and British Youth culture told through the prism of one the most iconic record labels in history, TROJAN RECORDS. Combining archive footage, interview and drama – RUDEBOY tells the story of Trojan Records by placing it at the heart of a cultural revolution that unfolded in the council estates and dancefloors of late 60’s and early 70’ Britain and how that period of immigration and innovation transformed popular music and culture. Told by a cast of legendary artists including Lee ‘Scratch’ Perry, Toots Hibbert, Ken Boothe, Neville Staple, Marcia Griffiths, Dave Barker, Dandy Livingstone, Lloyd Coxsone, Pauline Black, Derrick Morgan and more. Director: Nicolas Jack Davies

los andes…

“Espiando al sol” es el primer adelanto del álbum debut de Los Andes, banda formada a finales de 2016 y que es la unión y la fuerza de Juan Marioni (Avant Press, Bristol), Rubin (Grand Prix, Los Campos Magnéticos, Rubin y Los Subtitulados) y Locar y Ema Lopez (ambos de Böas Teitas).

Letra: Sebastián Rubin

Música: Sebastián Rubin Sebastián

Rubin: voz, guitarras eléctricas, guitarra acústica Martín Locarnini: guitarra eléctrica Juan Carlos Marioni: bajo y coros Ema López: batería, percusión y coros Juampi Mandelman: teclados

Grabado por Hernán Agrasar en Estudios Ion (Balvanera / Buenos Aires) Grabaciones adicionales por Juan Marioni en JCM Mezclado en Revólver por Hernán Agrasar Masterizado en Puro Mastering por Diego Guerrero

midsummer madness & the fall…

Quem são seus ídolos?
Está atrasado. Mas resolvemos fazer um tributo ao The Fall que será lançado apenas no formato digital, dia 25 de maio, próxima sexta, nos canais do midsummer madness

Todos nós escutamos muito The Fall.

A banda lançou dezenas de álbuns, todos inquietos. Sempre foram avessos ao establishment e fizeram músicas falando sobre isso.

Infelizmente, o vocalista da banda, Mark E. Smith, faleceu em janeiro de 2018 e isso deixou a música que gostamos mais previsível. Daí, algumas bandas e parceiros do midsummer madness pilharam numa homenagem à banda.

São eles:

Pedro Bonifrate, ex Supercordas e solo com seu sobrenome, foi o que buscou a música mais antiga, do 1º álbum de estúdio da banda “Dragnet”.

A banda shoegazer gaúcha Loomer escolheu uma música menos famosa do álbum mais conhecido do Fall no Brasil, “Bend Sinister”.

Os argentinos Estación Experimental adaptaram a letra de “And Therein” para o espanhol e assim ficou a versão deles para uma canção do 12º álbum do Fall, lançado em 1990.

Outro ex-Supercordas, Sandro Rodrigues, que assina suas composições musicais solo como Digital Ameríndio, escolheu um clássico do EP “Slates” de 1981, “Leave the Capitol”.

Outro que adaptou as canções do Fall foi Cassiano Fagundes, o Cassim, junto com seus parceiros do projeto DON. Eles pegaram “Wrong Place, Right Time” e misturaram com “Frenz Experiment” para criar a música “Wrong Frenz”.

E para fechar o pequeno tributo, o OverEnd homenageou a homenagem que o Fall havia feito ao Kinks, ao regravar “Victoria”.

O título “Perverted by Homage – a Tribute to The Fall” é um trocadilho vagabundo com o álbum “Perverted by Language”.

Clique AQUI para ouvir o tributo que está sendo lançado hoje, dia 25 de maio.