torcida

o climão…

Assunto: burNiNg dowN the House
“Queridos Mauricio e Shogun ,
Sábado ao tirar a fotoca abaixo , veio logo a indagação do Nicolas :
– ” Vai mandar para o Mauricio Valladares ??????? “
Então aí está …………. Aproveitando o climão segue nosso pedido para o programa :
Burning down the house / Talking Heads
Forte abraço ,”
Nicolas , Markus & Family
ronca.fire

klebinho mandou pra gente…

atripa

Assunto: Bruce+Glenn
“Fala, Mauricio.

Morreu no último dia 14 o Bruce Langhorne, guitarrista e violonista que tocou com toda a galera do folk da cena do Greenwich Village e que gravou com Dylan.
Talvez você conheça, mas segue a wikipédia do caboclo: https://en.wikipedia.org/wiki/Bruce_Langhorne
Aqui, segue um tributo com muita gente boa, Lee Ranaldo incluso: https://scissortail.bandcamp.com/album/the-hired-hands-a-tribute-to-bruce-langhorne
Que história incrível.
Aproveitando a deixa, um pedido: Glenn Branca.
Lembro que foi um dos primeiros sons que ouvi no Ronca, lá pelos idos de 1998.
Abraços”
Kleber

tia sônia & o doce de leite…

Assunto: SÃO MUITAS EMOÇÕES

“Caramba! A abertura da pacoteira do Shogun foi claaaaasse demais! Aquela risada de alegria interna, meio de reconhecer na tia Sônia as ‘trapalhadas’ afetivas da nossa família também. O relato do pé-e-da-cesta-de-manga e a sequência com o Vinícius e a Clara Nunes emocionou demais. E a Nina Simone, e o grau altíssimo de transcendentalidade… puxa vida… Que bom que vocês fazem o que fazem e ainda compartilham com a gente!

Mandei um disco – F I N A L M E N T E – da minha banda pra caixa postal do roNca. Assim, pacotinho humildão mermo, nada de chocolate viking ou envelope do BB; só o cd sem plastiquinho e uma cartinha mesmo. Se quebrar foi o Correio ahaha. Agora que abri o portal da caixa postal – conexão Poços de Caldas & Rio de Janeiro – quem sabe não chega uns doce de leite pra vocês aí em breve.

Grande abraço galera!”

Pedrinho
doce

márcio confirmando…

cruzei os bigodes, hoje, com o márcio… da loja tropicália discos!

o “preto & branco” foi lançado em novembro do ano passado… ou seja, já são cinco meses ouvindo as mais inoxidáveis palavras (felizmente) sobre as minhas fotografias exibidas no livro… muuuuito muuuuuuito gratificante.

mas no encontro com o márcio, a vibe foi diferente e inesperada… caramba, o cidadão é MEGA conectado às formas, aos enquadramentos e, sobretudo, à música.

no que o livro caiu nas garras dele… o desfile dos comentários foi demolidor, página a página, foto por foto… todas as imagens vieram ilustradas por palavras inesquecíveis, reveladoras, certeiras e autênticas… D+

marcio.pb

cheers

o #228 martelando o peito d’aTRIPA…

atripa

Assunto: #228
“Hallo, Mauval!

Antes do #224 eu tive um sonho bem engraçado, que ouvia uma edição perdida no dia e tocava – a música perdida no tempo – uma que não esqueço, mas nunca soube o nome, não sei cantar direito e só ouvi 1 vez no programa em alguma edição entre 1998 e 2000, mesmo assim ela me persegue… Então, chorava de emoção ao ouvi-la. Acordei num domingo e fui correndo ouvir, na esperança de bater alguma sincronia, não tocou a tal música mas tocou BAUHAUS!! Já deu aquela alegria pelo menos; Depois disso ouvi sem perder mais nenhuma edição e vieram as seguintes com trilha sonora de Trainspotting, muito rock antigo que eu adoro e uns proto punks fofinhos.
Terça agora ouvindo o #228, grata surpresa com Stranglers, banda que me lembra outra bem boa: Replacements com Left the Dial, podia tocar na próxima 😉
Fico feliz por ainda acontecer o Ronca Ronca, poder ouvir e interagir, conhecer músicas novas (não necessariamente recém lançadas, mas todas que ainda não conheço) e ainda sentir pequenas ansiedades na espera da próxima edição, isso é íncrivel, desde 1998 o mesmo sentimento <3 , mas agora com um adicional, alguém pra ouvir juntinho, como já contei certa vez.
Aproveito para linkar clipe novinho do Blondie! A mulher ainda ta mandando muito!!!
È isso,
abç,”
Tatiana
+
Assunto: #228 sem BASE

“Mauricio,

Estava fazendo compra no supermercado, escolhendo as maçãs enquanto ouvia ao relato do Carlos Alberto.
Confesso que quando voce mencionou Homem-de-Preto-dono-da-Xacará-no Leblon-1948, eu já estava cantando a pedra de que seria o Vinicius ou Tom, dado o contexto/situation roncatripa.
Mas quando começou a prosa do vinicius, ao som do violão, aquelas histórias bateram uma nostalgia tremenda, foi martelada no peito. Lágrimas rolaram na fila do caixa.
Fechando a tampa com minha favoritíssima Laura então…
Gratidão total
Valeu”
Lorenzo

simoNe…

nina.tico2

Assunto: Pedido #228
“Bom dia MauVal!
Bom dia e desculpe. Desculpe o sumiço, mas as coisas ficaram meio turvas ultimamente. Uma crise fueda, muito trabalho pra tentar compensar e acabei metendo os pés pelas mãos… Tive que abandonar um trabalho pra tentar ter um mínimo de qualidade de vida, um mínimo de tempo satisfatório com quem realmente importa, a saber, a família, os amigos, o Glorioso e o Ronquinha. Estou tentando recuperar o tempo perdido, começarei a ouvir o #208 ainda, mas um dia chego lá. Gostaria de pedir para o #228, caso ainda dê tempo, Nina Simone cantando “Sinnerman”, já que sexta-feira agora completaremos longos 14 anos de sua subida. No mais, espero que esteja tudo em paz! Saudações, abs!”
Ramon

ALVINEGRO SEMPRE!

NiNa…

Assunto: Lembrei do Ronca Ronca
“Fala Mauval,tudo na paz?
Caminhando pela calçada do meu bairro,aqui no subúrbio (Vila da Penha), ao sair da academia neste domingo ensolarado de Páscoa, vejo esta obra de um artista de rua. Só quem está à pé é que consegue prestar atenção. Lógico que imediatamente fiquei emocionado, pois é uma homenagem a minha musa: Nina Simone. Além do que, não é costumeiro encontrar homenagens como esta por aqui. Lembrei do nosso Ronca Ronca que nunca teve medo de nada e está aí educando muita gente até hoje.
Um grande abraço”
Fábio
nina.tico

o filho & o pai, retumbaNtes…

call4

Assunto: Showzaço (ou A Polícia, influência e a mãe)
“Fala Mauricio!

Primeiramente quero te agradecer pelos ótimos programas que há quase dois anos são o principal assunto da semana entre eu e o meu pai (Jorge, que te acompanha desde os tempos da Fluminense) e que me fez conhecer músicas e músicos incríveis (o que seria de mim sem ter conhecido lee hazlewood, farofa carioca, the kinks, dr John etc?). Programão terça hein, pirando no clash e nos Beatles! Segundamente, mais um agradecimento: por ter me falado desse show de ontem (call the police no vivo rio). Que show! Andy summers ali pertinho, mostrando porque é essa lenda da música. Aliás, primeira vez que eu vi o Barone de perto também. Que baterista! Sem dúvida um dos maiores do brasa (pra mim o maior na verdade). Quando soube do show, fiquei imaginando a possibilidade de eles tocarem Mother, do synchronicity, que eu acho que é a única música que o andy canta no police, e que é uma música absolutamente icônica entre eu e meu pai. Não tocaram, uma pena. Mas acho que talvez o andy não conseguisse, não quis nem voltar pro palco pro segundo bis que o Rodrigo e o Barone tentaram fazer… Bom, isso leva ao último assunto: será que dá pra vocês tocarem no ronca a música que eles não tocaram ontem (Mother)? Nós ficaríamos​ retumbantes.
Abraços
Saudações cruzmaltinas”
Luís

gustavo mandou pra gente…

Assunto: Max Wyatt
 “Olá, Mauricio. Sábado dia 8 fui na Baratos da Ribeiro adquirir alguns discos de jazz e entre as pepitas estava esse disco do Max Roach. Chegando em casa observei a assinatura na contra capa. Não acreditei quando vi escrito Wyatt. Pensei: será que esse disco pertenceu ao Robert Wyatt? Depois de algumas pesquisas  confirmei que o disco pertenceu a ele mesmo pois trata-se de uma edição espanhola, que foi vendida originalmente numa loja de Palma de Maiorca, lugar onde ele morou nos anos 60.”
Gustavo
max1
max2