torcida

reverberando o #261…

Assunto: RONCA #261 DEMAIS

“Fala MauVal,

Tempo que não escrevo, mas sempre acompanhando os programas, agora o da Globo também. Muito sucesso nessa empreitada também!

Ronca #261 tava demais: The Ruts, Cash, Plant, Gil, Coltrane, Hendrix…só desorientação foda!

Aí, se puder, toca Big Star – “O My Soul” – a banda mais subestimada da década de 1970 e talvez da história, na minha humilde opinião…Chilton e cia eram demais!

Forte abraço!”

Saulo

fabrício mandou pra gente (ou claro que lembro, tudinho)…

Assunto: Olá MauVal

“Morissão, blz?

Ja fazem muitos anos que não lhe escrevo, muitos mesmos…acho que entrei em um processo de congelamento e saí do mesmo agora, com relação ao Ronca Ronca…

Aí volto a escutar o programa e o “Nandão” está lá…putz! Mas vamos lá, eu sou “Ronqueiro mais antigo que isso”, vc lembra de mim?

Fabrício, Vascaíno, amigo do Romulo, amigo do MAM, Punk Rock fultime, que já encontrou com vc em São Januário, que pegou uma camisa com vc naquela festa do Cordão do Bola Preta (que pegou fogo depois)…lembrou?

Pois é, cara…SOU EU!

Minha sumida, não se deu por nenhum momento triste ou algo parecido, ainda bem, apenas houve nesse tempo aí, um casamento, que já foi…uma filha linda que amo muito e trabalho my friend…muito trabalho, mas musicalmente, putz, sou o mesmo, apaixonado pelo ronca, punk rock, cerveja e rock…

O Ronquinha sempre foi uma companhia inesquecível na minha vida, me lembro de momentos e historias que só esse programa me proporcionou…voltando a ser mais antigo que o Nandão, nada contra ele…mas sou da época que o Ferrare falou a história de um cara que peidou na Van (tu lembra disso?), fora outras 600 histórias ao vivo…ao vivasso que ele contava (afinal, ele trabalhava em um Banco no Rio de Janeiro…estava sempre na cidade maravilhosa), foi eu que mandei aquela história do vizinho que para cada paletada na guitarra…meia cidade ficava sem luz…

Mas cara…eu posso bater no peito e dizer… o Ronca Ronca tem uma vinheta feita por mim…e fiz questão de fazer uma que lembra-se o punk rock… tema de programa recente,.

Tô mandando algumas coisa que tem um tempo que escuto…vale como sugestão para programas futuros

Dá um confere aí com carinho:

Dead Cross – Novo projeto do incansável Mike Patton…porrada!

Cara…mas é isso! Tô de volta…

Grande abraço!”

Fabrício

felipe mandou pra gente (ou felicidade animal)…

Assunto: Felicidade

“Caríssimo Mau Val,

há uns tempos, você escreveu no tico que só tem saudade das pessoas que viveram experiências contigo e que não estão mais aqui… e do Vasco de 1997.

Pois bem. Hoje, faz exatos 20 anos que Edmundo fez aquilo ali embaixo contra o time da Gávea.

Aí vem a minha tese: acho que naquele dia, ninguém foi tão feliz no Rio de Janeiro – quiçá no mundo – como Edmundo.

PeNsa: o cidadão faz três gols, num clássico, leva o time à final do Campeonato Brasileiro, bate o recorde de mais gols marcados numa só edição do campeonato – e faz isso com um golaço… o que mais ele queria?

Ah, sim: sou paulista, mas se bem li num lugar, antes do jogo em si teve uma pelada envolvendo artistas no Maracanã, confere?

Abraços,”

Felipe

miltão mandou pra gente…

Assunto: Arnaldo Bloch no Feice

“Pessoal que, sobretudo tendo relação de amizade ou profissional, ou de aparente apreço e respeito mútuo, não atende telefone, não retorna, ignora email e mensagem, e repete a atitude depois de um segundo telefonema, um segundo e-mail, uma segunda mensagem, que dirá três, em assunto importante e sem aluguel obsessivo, ao longo de semanas, nem pra dizer que tá difícil, dar um alô, ou mesmo pra dizer não vou poder falar, falamos mês que vem, preciso me isolar, esvaziar a cabeça, e nunca se manifesta, pode estar afundada em compromissos e na cultura multiaudiomídiodigital que eu não engulo: é falta de educação e de consideração, descaso, ou tá se achando divindade (exceto em caso de óbito de próximo ou licença por doença).”

sexta feira no coração d’aTRIPA…

Assunto: Uma sexta, 3 shows, 3 lugares

“Rincon Sapiência no MAR, Tantão e os Fita no bar do Nanam na Praça Tiradentes e Skankinho 90s dancehall no Circo Voador, tão cheio q não encontrei mr. Z´. Whattanight”

Kelvin

+

Assunto: Skank no Circo

“Dear Mauval,

Estou escrevendo agora, pois demorou pra me recuperar da delícia de show que presenciamos lá no Circo.

Realmente lindo, uma vibe fantástica, comprometimento e entrega do público e banda foi maravilhoso.

Quanto mais a banda se entregava, mais o público respondia a altura. Muito bom…. aliás, tão bom que no pós show paramos num karaokê pra cantar ainda mais Skank… Não queríamos que aquela onda boa terminasse nunca…

E nada disso seria possível sem a precisa participação do Ronquinha em minha vida… e veja que ganhei vários prêmios nesse programa, eu uma legítima campeã brasileira, Corinthiana que sou, ouvi o hino do meu time no Ronca, além, de na mesma noite ouvir uma das minhas bandas favoritas of the world… Cream… veja se toca White Room pra mim… ou I Feel Free… ou as duas kkkkk…

Obrigada querido pela noite linda!!

Seguem fotos da noite que terminou de manhã…

Beijocas”

Giselle

skankinho+lelinho+z´+chamberlainzices+tim & jeff…

skank3skank1

o skank registrou sexta e ontem, no circo voador, seu novíssimo filhote “os três primeiros”.

o baby conhecerá a luz do dia lá pelos lados de março2018.

normal, lona empapuçada, banda afiadona e duas horas & cacos de total felicidade.

aTRIPA esteve presente nos dois dias e z´da mar´reportou…

Assunto: Skank

“E aí Mauricio!
Obrigado pelos ingressos pro show do Skank na sexta. Superou muito as minhas expectativas. Sabia que seria um show bacana, já que o repertório foi focado nos primeiros álbuns (a fase que conheço um pouco mais deles), mas fora as músicas, foi legal ver o domínio de palco, o clima bom(circo lotadaço)a simpatia… enfim, foi uma ótima noite. No bis tocaram músicas mais recentes, de outros discos. Duas horas e meia de show que passaram voando. Certamente saí de lá gostando bem mais da banda.
Sensacional o vídeo do momento Chamberlain que você postou ontem rs… tinha visto antes, ia até te mandar devido o sujeito lavando a cara na poça ter me lembrado o “cara pintada” (3:37 no youtube abaixo) de um vídeo que você publicou a um tempão atrás rs… que momento mágico…quase não dá pra acreditar que aquilo tudo não foi encenado. Daria uma ótima abertura de filme rs.
Uma dica, caso já não saiba e ainda não tenha visto: hoje às 21:30 vai passar no canal bis um filme sobre a história de Tim e Jeff Buckley!
No aguardo pra ver se é bom rs

Valeu Mauricio, até +”

voltando ao embalo de ontem…

depois do show, o lisérgico lelinho (baixista do skank) provocou um blubluzinho maroto ao chegar na minha lata e…

– maurição, trouxe esse presente pra você, umas das minhas camisas psicodélicas que você tanto gosta. ela foi usada no rock in rio 2015

lelinho2

UAU

será emoldurada aos primeiros segundos de amanhã

( :

clubismo de menos…

atripa.pb

Assunto: Se eu soubesse…

“Caro Mau Val, estou… mal.

Cheguei a pensar em pedir algo relativo ao Corinthians para o #259, torcedor que sou (um “fanático distante”, se é que existe), mas achei que seria clubismo demais.

E nem seria o “hino mais conhecido”. Seria o “hino oficioso”: a belezura que é “Corinthians do meu coração”, de Toquinho, com a sutil e cabriocárica participação de Sócrates, lançada em 1983.

Enfim, deixei para lá. Aí vou à bula e está lá o “Campeão dos Campeões”… se arrependimento matasse, já estava sete palmos abaixo da terra nesta hora.

Enfim, fica um pedido guardado para outra hora da música do Toquinho para o Tico, que é para o Coringão o que, vá lá, é o “Calango Vascaíno” para o CRVG…
Abraços,

Felipe

P.S.: Um ano depois de lançada, “Ministry of Defence” segue arrepiante. Poliana Joana com tudo!

pelotas, oNtem…

Assunto: Paralamas do Sucesso, Theatro Guarany Pelotas ao vivo & exclusivo 23/11/17

“Alô Governador Valladares,

Não ouvi o RoNca ao vivo nesta quinta, como de hábito, por motivos de força maior…

Vim perseguir meus (nossos) amigos-ídolos do Paralamas. Bigorrilho incrédulo (foto) com a informação de que esse foi meu show #157 na plateia do sexteto.

Herbert preocupado com o possante Junior Barranquilla e o Barone querido & atencioso como sempre.

Fundamental prestar reverência ao Mister José, também estupefato com o fato de eu atravessar meio brazil só pra vê-los, mas sempre gentil e que permitiu que eu me aproximasse deles para o registro.

E a ti, a quem devo o fato de poder estar mais próximo & conectado a eles (nunca havia conseguido juntar os três na mesma ibagem), um abraço pela parceria inoxidável de sempre.”

Leon

leon+pds