circo voador

rombolinho & o circo…

hoje é aniversário de rombolinho, meu saudosíssimo & inoxidável priminho… mas quem ganhou presente foi o papai aqui…

cartaz.circo

peça monumental que levei “na mão dura” do quadro de aviso dele… mesmo em contato direto com tufões & terremotos, esse cartaz (33X26) está em ótimas condições… História pura!

captou a coincidência da blitz ter passado aqui pelo tico, ontem, né?

rombolinho forévis!

Gata!

aleluia!

finalmente, cat power “conseguiu” encontrar com seu público na cidade de são sebastião.

mesmo com pouquíssima divulgação, a fofa cruzou bigodes com uma boa quantidade de interessados em seus miados.

se Ela tivesse apresentado, ano passado no HSBC (rio), a mesma levada de ontem… hummm… sua integridade Física estaria em perigo. 

afinal, acompanhada apenas por judah bauer (guitarra) e gregg foreman (teclado & violão) – mais algumas marteladas do técnico de som na bateria – chan foi fundo numa apresentação pra lá de intimista… que não resistiria aos gritos de “toca raul” e “rock’n’roll” que teriam ecoado na grande e vazia arena na barra da tijuca em 2009. lembra, né?

mas como tudo foi diferente, ontem, o climão “cool”/”anti-rock”/”é assim mesmo” caiu como uma luva nos tímpanos presentes ao circo voador.

mais detalhes com o jeferson…

Subject: Ela voltou e muito feliz

Fala Mauricio,
Dessa vez não vou escrever chorando como fiz ano passado, pois o show foi bom. Não foi o show perfeito dela, mas mostrou que o Circo Voador é uma das melhores casas de show do Rio. Nem tanto pela estrutura em si, mais pela proximidade que você tem do artista e ausência de um segurança chato de braços cruzados na frente do palco e te encarando com cara de mau.
A Chan segura muito bem a peteca, mesmo em situações que a deixam em desvantangem. E aí inclui-se a falta dos outros componentes da banda. O guitarrista e o tecladista são muito bons e deram o clima para que ela cantasse lindamente, como sempre faz. O jeito introspectivo dela no palco, o cantar quase sussurando, entre outras coisas que fazem com ela seja única. 
O chato do show fica por conta de alguns engraçadinhos gritando toda hora:’please play guitar’. Ela ficou meio constrangida e dizia que não, mas as pessoas continuaram a pedir. Tem sempre os chatos, né? 
Eu fiquei feliz, pois encontrei a nação ronqueira em peso no show. Tulio, Dine, Rafael, Igor Ferraz, Galdino e sua esposa, Rodrigo Nippes e você, é claro. Aliás, eu gostaria que você me mandasse a foto que tirou da gente na saída do show. Vou revelar e guardar com muito carinho, assim me lembrarei sempre dessa noite. 
É isso Mauricio, forte abraço e dia 4 tamo junto e misturado.
cheers,
Jeferson

+

ok, a foto acima não é a da final da champions league que foi vencida ainda agora por eles – a inter de milão – em madri.

agora, alguém acredita que o imperador adriano (manja, né?), a essa hora andando de motoca na vila cruzeiro, possa pensar –  “porra, bem que eu poderia ter sido campeão da europa”!

alguém acredita?

ha ha ha…

+

voltando ao assunto Dela.

curioso como mesmo sendo totalmente “largada”, lady marshall consegue arrastar uma multidão de modelos, manequins & manicures… sacumé?

ontem, por exemplo, parecia lançamento que alguma grife hypadinha… pela presença forte das moçoilas fashion!

enquanto isso, no palco, chan marshall desfilava sua verdadeira grife à base da roupita que NUNCA troca!

ha ha ha… 

foi assim das outras vezes porraqui… e é assim quase sempre.

prestenção Nelazinha…

( ;

+

na nova morada, este é o post de número 100!

por falar no assunto, as coisas lá pelos lados do oifm.com.br já começam a melhorar.

garantem que em junho tudo estará nos trinques.

a torcer!

 

o homem Rico!!!

 

calma, deixa eu respirar… é muita informação, mas não é a que está por aí na web!

a noite de ontem me fez perder o sono, a vontade de comer um docinho… etc & tal!

não teve nada de novo… foi apenas a confirmação de 2010.

sorry, estou mais sem rumo… que o meio campo do vasco.

ai, ai, ai… vou tentar me explicar… a dificuldade é por conta, simplesmente, das conexões dessa situação.

está TUDO envolvido… tudo onde estou enfiado, minhas “certezas”, minha vida.

fueda!

de um lado, o coachella… no meio, o record store day… e do outro lado, a passagem (ontem) de jonathan richman pelo rio de janeiro, graças à “insistência suicida” do circo voador!

não vou meter, por enquanto, o dedo nessa ferida… até porque ela está muito aberta.

anyway, jonathan é o “anti-herói” dos tempos modernos: não tem celular, não tem email, não tem tuite, não dá entrevista, não tem blog!

é um tuareg que vaga com seu violão por todo e qualquer espaço que queira ecoar sua voz.

canta em espanhol, italiano, francês, algo parecido com português… e inglês.

é uma das últimas Lendas vivas sobre a terra… e, com certeza absoluta, não sabe disso.

não é preciso ficar escrevendo sobre a importância Dele, certo?

well, finalmente, jonathan richman veio ao brasa.

passou dois dias por são paulo, no poderoso SESC, onde qualquer atração recebe a atenção devida… por inúmeras razões.

e ontem, desceu na cidade de são sebastião!

(esse assunto ainda vai render muito, tanto aqui quanto no programa, ok?)

jonathan fez uma das apresentações mais inesquecíveis que presenciei in all my life.

jamais será arrancada da minha memória… até porque foi o recorde negativo de público na história do circo voador!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

23h era o horário marcado para o show começar.

prestenção como estava o local dez minutos antes…

três testemunhas tentaram contar as outras testemunhas… e nenhuma delas chegou à testemunha de número 60!

minha mãezinha do céu… estou boladaço. depois eu volto em condição mental um pouco melhor, ok?

segue o cineminha de arrebentar a rabiola que cliquei…

evidente que ele não estava nem um pouco preocupado com o fantasmol do circo.

afinal, é assim que ele leva as coisas… e faz questão que sejam com essa afinação.

valem os 60… e pronto. 

ok, jonathan…thanks pela presença!

sua convicção é o combustível do jumboteko!

( :

valem os 60!

vai nessa, ANGEL…

( :

ainda na pauta…

os comunicados que chegam da california dão conta que jamais a edição de um festival foi tão afinada ao espaço ocupado.

o coachella acontece em INDIO… que programão!

os mesmos relatos afirmam que pro ano que vem existem duas alterações previstas para evitar a mulambalização radical do festival:

– mudar tudo

ou

– mudar tudo

enquanto isso, a tchurma que prefere manter a vibe atual já definiu as principais atrações de 2011:

van halen, roberto carlos & radiohead

anyway. anyhow, anywhere… that’s the way the wind blows!

confirma?