yuka

31dezembro2016 (ou niver do yuka com bnegão)…

o telefone tocou e era bernardão, ainda agora, às 19h:

– é o seguinte, tô saindo de casa pra fazer uma visita ao yuka e pensei em passar na sua casa para pegar o livro e dar pra ele

PQParille, era o que faltava pro bye bye a 2016. colocar o “preto e branco” no coração de um dos maiores responsáveis por nós estarmos aqui (todos), no exato dia do aniversário dele… mamãe!

bernardão, simplesmente, saiu de santa teresa, foi ao leblon e voltou para tijuca… UAU!

na porta do táxi, xeretinha cravou o inoxidável momento do rabisco que fiz remixando a estonteante vinheta de marcelo yuka que há tanto tempo ilumina o roNca…

bnegao-yuka-tico

D+D+D+D+

( :

não tem o lance da imagem valer mais que um milhão de letrinhas?

diante do carinho cabriocárico do sergio, da relevância Histórica do “documeNto” registrado…
e de toda a galáxia de sentimentos inoxidáveis que paira sobre tudo & todos…
.
Assunto: Linton KJ
“Meu caro Mauricio, Sou assíduo ouvinte do RoNca e admirador do seu trabalho de longa data e sei do seu carinho especial pelo Linton KJ. Eu estava no Back2Black trabalhando com a equipe do Planet Hempa no palco esperando nossa vez, e claro, curtindo muito o show do Linton KJ quando vi voce sorridente na fila do gogó, no meio do povão que delirava com a exuberância sonora!! Prevendo um furo jornalístico imensurável, rapidamente saquei a minha velha Xereta (sim, eu tambem tenho uma!) e registrei sua felicidade transbordante e seu encontro com nosso amigo Marcelo Yuka que também estava em transe abduzido acachapante com o show do nosso querido Linton KJ. Segue em primeiríssima mão a foto de vcs. Um grande abraço para voce e toda a equipe RoNca RoNca.”

Sergio Pascolato
LKJ.yuka.mv.tico

a poesia DUB de LKJ e outras traquinagens…

lkj1

lkj2

lkj3

lkg+dennis

 celebração pode ser umas das palavras mais afinadas à noite de ontem.

pra mim, foi a realização de um sonho… que parecia muito distante.

como LKJ abriu a noitada (+ planet+damian marley), o clima estava bem parecido

ao de jonathan richman, no circo voador… lembra, né?

mas, aos poucos, a rapeize foi chegando e formou um climaço para acompanhar LKJ & a dub band.

destaque para a presença d’aTRIPA, como sempre, em modo “cabeleira altíssima”!!!

em uma hora exata, LKJ desfilou suas músicas, carisma, credibilidade (cacilds, outra palavra prestes a ser riscada de nosso vocabulário),

simpatia (com um sorriso apenas em direção a yuka)…

e acima de tudo: sua convicção política/existencial de cidadão planetário.

na verdade, um show de LKJ está longe de ser aquele momento de entretenimento que, em poucos minutos, estará esquecido, abandonado no saco de inutilidades.

a apresentação de LKJ é para ser entendida como um testemunho definitivo

sobre integração-justiça-comprometimento-felicidade-harmonia…

simples assim!

depois do show, através de yuka (que, como sempre, me apresentou como o caboclo que pela primeira vez tocou LKJ no rádio), cruzamos bigodes no camarim com a participação de barone & bigorrilho…

lkj+pds+yuka

e testemunhamos LKJ soltinho como farofa…

lkj+pds+dennis

tendo ao lado a figuraça aça aça da leNda dennis bovell!

a xeretada acima mostra linton revendo (21 anos depois) o manuscrito – feito por ele – da letra de

navegar impreciso“, quando dividiu o vocal com tom zé e herbert, no álbum “severino”, dos paralamas.

mamãe!

o céu por testemunha!

claro que a música candanga já havia nascido muito antes das primeiras guitarradas de renato & seus bluecaps…

o russo, claro!

mas vale a pena lembrar que foram esses dois caboclos, a seguir, os pioneiros a contar para nação a existência de um som “tipicamente” criado no DF!

para minha felicidade, estivemos together  na comemoração pelas cinco décadas da capital…

e click:

captou os peças?

( :

+

Subject: Richman e otras cosas
“MauVal,
Tudo bem?
Ainda estou meio em parafuso com o fim de semana passado. Ter assistido Hermeto Pascoal, Jonathan Richman e Lucio Maia solo em uma tacada só é emoção demais pra mim! Praticamente um Coachella!
 O show do Richman no Circo foi o epicentro dessa doideira sonora e nem fiquei triste de só ter 60 pessoas pra recebê-lo pq era isso mesmo que eu achei que ia ter! Pro mal ou pro bem, esse é o público do Rio de Janeiro e mesmo assim a gente ainda tem esse privilegio de ver o cara num Circo Voador… vai saber até quando! 
 Enfim…
 Eu já estou um tempo pra te mandar esse email pra mostrar uma foto que tirei em janeiro no Nordeste, em Natal mais especificamente, trajando o Manto Sagrado. 
 MauVal, obrigado por mostrar música boa pra mim nos últimos 13 anos, que é mais ou menos o tempo que ouço o Ronca.
Abraços!”
Otaner
+
voltando à capital…
numa de suas canjas com as novas bandas locais, marcelaço (o “rubro-negro”, manja?) chegou na beira do palco e mandou em alto e bom som:
“brasília tem a maior concentração de filhos da puta do país…”
neguim nos arredores demonstrou preocupação…
em seguida, U.K arrematou:
“mas ao mesmo tempo, é o maior centro da juventude politizada no brasil”!
e vazou feliz da vida… como todos!