mujica

el padriNo…

vasconha.mujica

Assunto: RE: el jefe
“A Vasconha chegou cedo, marcou território e agitou a bandeira freneticamente quando o Mujica pisou na concha e também durante o discurso.

A torcida do Vasco estava devidamente fardada. Muita gente desfilando os mais diversos mantos vascaínos. Tem uma rapaziada por aí usando uma réplica da camisa de 1923, tá ligado? coisa fina!!
Eu cheguei cedão também. Quando soube que o Mujica estaria na Uerj para um evento aberto, logo pensei que não poderia ficar de fora e tinha que fazer alguma coisa com isso. Pensei num roteiro de um curta, rabisquei umas perguntas e propostas de imagens, peguei umas coisas emprestadas e fui.
Durante o discurso dele consegui me infiltrar no gargarejo. Uma pena que puseram a mesa muito afastada. Ele ficou sentado o tempo inteiro e apenas levantou para se despedir vindo até a beirada do palco. Não consegui me aproximar muito e estava com a câmera na mão, não dava pra dar cotovelada. kkk Mesmo assim, consegui boas imagens e boas entrevistas. Vamos ver no que vai dar. Quando estiver pronto, eu te mando!
Tinha muita garotada, mas gente de várias idades, cores e sotaques também!!
O discurso dele não teve nenhuma novidade para quem já conhece o velhinho. Ele falou da importância das ideias, da militância, da necessidade de termos uma vida simples, onde o mais importante é ser que ter ou aparecer. Outras duas coisas importantes no discurso dele foram a lembrança dos refugiados do Oriente Média e da África em direção a Europa e como a UE só responde com mais violência e opressão. Também falou dos direitos das mulheres e de como elas são muito mais importantes para a nossa sociedade e para a vida de cada um de nós. Sobre drogas e tráfico ele reforçou a posição de regulamentar a distribuição, o uso e a produção a partir do estado para sufocar o tráfico. É um caso de saúde pública e não de guerra, ele se colocou muito bem.
Queria que ele tivesse falado da regulação da mídia uruguaia que foi um dos últimos atos significativos em seu governo em janeiro desse ano.
Por enquanto é isso. A foto é do Leon Diniz!
abraço e SV”
Ferraz

o presidente…

Uruguayan President José Mujica has berated FIFA after football’s governing body saw fit to ban Suarez for nine games and four months as punishment for biting an opponent for the third time in his professional career.

Speaking during a live televised interview on a sports programme in Uruguay, Mujica was asked about Suarez’s punishment.

“We should take sanctions [against Suarez], but not these [FIFA’s] fascist sanctions,” he responded in an agitated voice.

He was then asked what he’d remember about the World Cup, to which he replied: “That FIFA are a bunch of old bastards!”

Following his remark, Mujica reportedly covered his hand with his mouth.

He was then asked if the show could broadcast his outburst, to which he answered: “Broadcast it, for me.”

It would appear that the president is very much toeing the nationwide line on the Suarez front.

For a clearer explanation of what we’re hinting at, we thoroughly suggest you read the account of theUruguayan fan who dared to criticise Suarez which appeared in the Guardian yesterday.

daqui!

“pepe” mujica…

aTRIPA chegou forte com a entrevista de nosso presidente (ué, se a fronteira vai pro brejo!) à TV bandeirantes, no domingo.

muitos e muitos pombos!!!

como, por exemplo, o leonardo (de victoria)…

Assunto: A Erva e o Mujica
“Salve,

Quando o aprendiz Carlos Castañeda perguntou ao xamã Dom Juan, seu mestre tolteca, qual é o caminho correto a ser seguindo na vida, ele respondeu: “qualquer caminho merece ser seguido, desde que no final tenha um coração”.
O livro “A erva do Diabo” pode ser considerado literatura de segunda, mero realismo fantástico.
Mas esse ensinamento nunca me saiu da cabeça.
No domingo, nosso mestre agricultor Pepe Mujica concedeu uma entrevista à BandAid, que me lembrou o velho Dom Juan.
À sua frente não haviam três experientes repórteres (Boechato, Mitre e Panúnzio), mas fãs.
Foi evidente o estado de graça dos entrevistadores à frente da lenda viva.
O que mais me chamou atenção foi a ênfase humanitária do Presidente.
Só de ser quem ele é, chegar onde chegou, e permanecer sendo quem é, já o galga a ganhar o Nobel da Paz (sendo certo que doaria a grana).
Não conheço a biografia completa do Pepe, mas a cada dia fico mais emotivado com suas palavras e ações.
Domingo de muita felicidade: Vascão vencendo com raça, nosso goleirão uruguaio fechando o gol e Mujica dando aula de humanidade no fim da noite.
São líderes genuinamente carismáticos e iluminados como ele que precisamos para termos uma política voltada ao homem e não ao capital.
Sempre fico perplexo quando leio sobre (bi)milionários drogados, prostituídos e suicidas, enquanto há Mujicas felizes e desconhecidos pelo mundo afora.
Ele traz tanta paz e sabedoria juntos que sua riqueza interior não necessita de “ostentação” (palavra da moda) externa.
Parecia um rei serenão sentado com aquela calça levantada até os joelhos, sandálias de couro envelhecidas, camisa de botão entreaberta, seus cachorros andando entre suas pernas, e a entrevista em meio ao matagal da roça modesta.
Coisas desse jaez enchem nosso coração de alegria.
Não sei o caminho que Pepe percorreu, mas sinto que no final, tinha coração.
Ao menos o meu…
Cheers,”
Leonardo